Ribeira Grande. Câmara Municipal investe em todas as freguesias
Publicado em 11 de Março, 2019

A Comissão Política Concelhia do PSD da Ribeira Grande reforçou o elogio à autarquia “pelos investimentos feitos em todas as freguesias do concelho”, lamentando que o PS local, “em mais um comunicado de tom agressivo e difamatório, conforme tem sido a postura de muitos dos seus eleitos nos órgãos autárquicos, não reconheça esse mérito à câmara presidida por Alexandre Gaudêncio”.

“O PS acusa a Câmara Municipal e o seu presidente de discriminarem as Juntas de Freguesia cujos executivos foram eleitos em listas do PS. E fá-lo com ataques pessoais e linguagem desadequada, nos quais certamente a população da Ribeira Grande não se revê”, dizem os social-democratas liderados por Jaime Vieira.

“Seria bom que o PS da Ribeira Grande recordasse o relacionamento financeiro da Câmara Municipal com as Juntas de Freguesia do PSD, entre 2005 e 2013 ou, por exemplo, os apoios concedidos pela então Secretaria dos Transportes e Turismo, durante 2015”, desafiam.

Segundo os social-democratas, os investimentos da Câmara Municipal da Ribeira Grande, por via da celebração de contratos de delegação de competências nas Juntas de Freguesia, “não são mais do que obras previstas no Plano e Orçamento para 2019, entre as quais algumas que escolhidas pelos cidadãos através do Orçamento Participativo, e cuja competência foi agora delegada nas Juntas de Freguesia”.

“Mal de todos nós se os investimentos se reduzissem ao que é delegado nas freguesias”, referem, lembrando que, para 2019, “estão previstos investimentos por concurso e por administração direta pela CMRG em Freguesias com Juntas do PS, de mais de um milhão e oitocentos mil euros”.

“E se o PS da Ribeira Grande não fala dos investimentos diretos da autarquia em todas as freguesias, também o Governo Regional continua a deixar no esquecimento obras como a Estrada das Caldeiras, o Porto da Ribeirinha ou a orla costeira das Calhetas, e provocou o desmantelamento do Centro de Saúde, com graves consequências para a qualidade de vida da população”

“Mas isso não preocupa o PS da Ribeira Grande, que também não quer saber das dificuldades que atravessam os pescadores do nosso concelho, pelo longo período em que deixaram de ir ao mar devido ao mau tempo, sem que as entidades competentes acionem o Fundo de Compensação Salarial – Fundopesca”, concluem.