José Manuel Bolieiro apela à “participação massiva” dos açorianos nas eleições europeias

O Presidente do PSD/Açores José Manuel Bolieiro apelou hoje à “participação massiva” dos açorianos nas eleições europeias de 9 de junho de 2024, na apresentação do candidato da AD – Aliança Democrática – pelos Açores, Paulo do Nascimento Cabral, em Ponta Delgada.

O líder social-democrata interveio na apresentação daquele que considera ser “o melhor candidato às Europeias do país pelos Açores”, numa iniciativa que reuniu militantes e simpatizantes da Coligação PSD/CDS/PPM, com destaque para o Presidente honorário João Bosco Mota Amaral e o ex-deputado europeu Vasco Garcia.

No dia em que se celebra a Europa, José Manuel Bolieiro, a um mês das eleições ao Parlamento Europeu, interveio no lançamento da candidatura e pré-campanha que se desenvolverá a partir de hoje.

“Portugal é menos sem os Açores. E a Europa com os Açores é verdadeiramente atlântica. Por isso, esta fronteira ocidental atlântica da União Europeia tem valor estratégico, é referência para a União Europeia e não deve em circunstância alguma ser desconsiderada”, afirmou.

O Presidente do PSD/Açores sublinhou “que temos capacidade de ter a nossa voz presente” na Europa através de Paulo do Nascimento Cabral, candidato que enaltece “pela sua qualidade, competência e conhecimento da agenda europeia ao serviço dos Açores, mas sobretudo os Açores na sua capacidade de servir Portugal e a União Europeia”.

José Manuel Bolieiro elogiou o percurso do candidato dos Açores da AD, cuja escolha assentou sobretudo no “percurso fidedigno na qualidade, na excelência da candidatura que queríamos apresentar no contexto nacional e em representação do arquipélago”.

Dirigindo-se aos açorianos, o líder social-democrata reforça que “se pretendem uma escolha de excelência, que dê garantias de bem servir os Açores, os açorianos e o País no Parlamento Europeu, têm uma escolha inequívoca: o voto na AD e no Paulo do Nascimento Cabral”.

Para o Presidente do PSD/Açores, “é este sentido justo que tem o merecimento do voto e do apoio dos eleitores”, pelo trabalho que tem desenvolvido na última década e “pela capacidade de conhecer Europa em todos os seus cantos e recantos para ajudar a informar e garantir literacia nos Açores sobre o fenómeno europeu”.

“Tem conhecimento profundo das potencialidades, das necessidades e das oportunidades dos Açores na sua integração na União Europeia enquanto Região Ultraperiférica, e por isso, uma voz autorizada no contexto da representação portuguesa no Parlamento Europeu ser quem fala do que conhece e tem prestígio”.

José Manuel Bolieiro mais salientou que a lista da AD para as eleições europeias “representa uma renovação radical, de que Paulo do Nascimento se destaca de todos os candidatos portugueses para afirmar a defesa dos interesses do País e a defesa do interesse dos Açores”.

Figura, aliás, que o líder social-democrata considera ser no quadro da Coligação nos Açores como “incontornável e estimulante de apoio para o seu sucesso”.

“Temos tudo para honrar a história da nossa participação no Parlamento Europeu e para dar este sinal por que pugnamos por uma voz europeísta”, prosseguiu, admitindo que a sua elegibilidade “não faz jus ao valor dos Açores”, mas “está assegurada pelo seu currículo e por comparação aos restantes candidatos”.

Bolieiro mais reafirmou que “Portugal não pode desconsiderar um lugar de identidade, justo e de referência para esse atlantismo que representa na sua integração europeia”.

Daí que espera agora que “os açorianos deem um sinal de conquista pela participação e alcançar uma vitória eleitoral”, rematou.