PSD/Açores pede audição sobre auditorias à gestão de empresas públicas entre 2016 e 2020

O PSD/Açores requereu hoje a audição parlamentar do Secretário Regional das Finanças sobre as auditorias externas à gestão, entre 2016 e 2020, de três empresas públicas regionais, salientando que a sustentabilidade das contas públicas está a ser posta em causa pela “pesada herança” deixada pelo anterior governo.

“A sustentabilidade presente e futura das finanças públicas da Região é fortemente condicionada por esta pesada herança recebida pelo atual Governo dos Açores”, afirma o deputado do PSD/Açores António Vasco Viveiros, no requerimento a solicitar a audição do governante na Comissão de Economia da Assembleia Legislativa.

Em causa estão as auditorias externas à Lotaçor, Ilhas de Valor e Portos dos Açores, cujo conteúdo foi recentemente noticiado pela Antena 1/Açores e pela Agência Lusa, e que apontam que a situação financeira das referidas empresas públicas, entre 2016 e 2020, se tornou insustentável.

O vice-presidente da bancada parlamentar social-democrata considera que as auditorias realizadas às contas da Lotaçor, Ilhas de Valor e Portos dos Açores, referentes ao último mandato da governação do Partido Socialista, “revelam um cenário insustentável, em relação ao qual urgem esclarecimentos”.

Para António Vasco Viveiros, “as indicações das auditorias a essas empresas são claras quando recomendam o respetivo saneamento financeiro, somando uma dívida ‘não sustentável’ de cerca de 95 milhões de euros, apenas na Lotaçor e Portos dos Açores”, aponta.

Aliás, ressalva o dirigente parlamentar social-democrata, “só a Portos dos Açores precisaria de 148 anos para pagar a dívida, enquanto a Lotaçor levaria 45 anos”, salienta.

“Trata-se de resultados que denotam uma gestão negligente da parte do anterior executivo e que comprometem fortemente a presente e futura atuação do atual Governo Regional dos Açores”, destaca o dirigente parlamentar social-democrata.