Paulo do Nascimento Cabral quer voltar a colocar os Açores no centro da Política Agrícola Comum

O candidato da AD – Aliança Democrática ao Parlamento Europeu às eleições de 9 de junho, Paulo do Nascimento Cabral, quer voltar a colocar os Açores no centro da Política Agrícola Comum (PAC), na próxima revisão.

“Vamos lutar para que na reforma da Política Agrícola Comum (PAC) consigamos voltar a ter um pilar do desenvolvimento rural de relação direta entre os Açores e a Comissão Europeia, que perdemos na última revisão”, declarou.

O social-democrata considera que o atual programa “coloca-nos entraves ao nível da burocracia, da definição dos planos estratégicos e da gestão financeira dos apoios, na medida em que passam a ser orientados pelo Estado-membro e não diretamente pela Região”.

Em segundo lugar, salienta Paulo do Nascimento Cabral, pretende “defender o estatuto da ultraperiferia” no que toca a atribuição de apoios como o FEADER – Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural, uma vez que atualmente 85% do financiamento é efetuado enquanto “região menos desenvolvida”.

“A nossa luta passa por defender o estatuto da ultraperiferia e garantir que esses 85% são para as Regiões Ultraperiféricas e não uma região menos desenvolvida, até porque esperamos deixar esse patamar. E aí perderíamos a taxa de cofinanciamento”, advertiu.

Segundo o candidato da AD – Aliança Democrática, “o setor agrícola tem sido interessante no aproveitamento dos fundos europeus e os agricultores estão cada vez mais despertos para a importância das questões europeias e para as regras, as definições, os regulamentos”.

Por outro lado, “há um caminho a percorrer, atendendo que produzir numa Região Ultraperiférica como os Açores, não é o mesmo como se fosse no centro da Europa”, sustentou.

Por fim, Paulo do Nascimento Cabral vincou que “o setor agrícola tem feito um percurso muito positivo de desenvolvimento, tal como assistimos ao nível de políticas do Governo Regional e orientação da Associação Agrícola de São Miguel, no que toca ao melhoramento da produção, maior eficiência das explorações”.

“Isto anima-nos, mas também nos dá mais responsabilidade para garantir que as instâncias europeias olhem para os Açores com as devidas cautelas e especificidades”, disse.

Paulo do Nascimento Cabral reuniu quinta-feira com o presidente da Associação Agrícola de São Miguel, acompanhado do Presidente do PSD/Açores, José Manuel Bolieiro.

O líder social-democrata voltou a exortar os açorianos a votarem no próximo dia 9 de junho: “a participação dos cidadãos nas eleições para o Parlamento Europeu, este domingo, é essencial”.

José Manuel Bolieiro considerou que a Política Agrícola Comum “é decisiva para a Europa, relevantíssima para os Açores, para a nossa agricultura e lavoura, que têm demonstrado excelência”, concluiu.