PS tenta iludir praienses sobre rede de abastecimento de água Praia/Agualva

O PSD da Praia da Vitória lamentou hoje que o Partido Socialista insista em “tentar iludir” os praienses sobre o reforço do subsistema de abastecimento de água de Agualva/Praia, lembrando que o projeto resulta da “ação empenhada” do Município perante os “sucessivos obstáculos” criados pelo anterior Governo da República.

A Comissão Política Concelhia do PSD da Praia da Vitória vê, por isso, “com perplexidade a manifesta desfaçatez do PS, que tenta usurpar os louros de um processo que, quando o atual executivo camarário tomou posse, se resumia a um protocolo inexequível”.

“Tanto que a Praia Ambiente investiu perto de 100 mil euros no projeto de execução e não foi ressarcida desse valor, numa amostra das políticas despesistas da também anterior gestão socialista do município”, explicam os social-democratas.

Com efeito, o projeto aprovado em Conselho de Ministros surgiu “da reivindicação do Município da Praia da Vitória, que insistiu em reunir com o Governo da República, para abordar o reforço da verba afeta ao subsistema de abastecimento de água Agualva/Praia da Vitória, que passou de 4,6 para 5,3 milhões de euros, com distribuição plurianual a três anos”, adianta o PSD local.

“Recorde-se que a Câmara Municipal da Praia da Vitória só foi recebida pelo Governo da República do PS após mais de um ano de insistência da autarquia e dos esforços do deputado do PSD à Assembleia da República Francisco Pimentel. Já os deputados açorianos do Partido Socialista nunca tomaram qualquer iniciativa neste assunto”, frisam.

Segundo os social-democratas, “o Partido Socialista, de cá e de lá, não defendeu os interesses da Praia da Vitória, pois havia, em 2021, um protocolo impossível de executar, não sendo agilizada qualquer resolução entre o então Governo da República e o Município”.

“Esta situação há muito que poderia ter sido tratada, a bem dos praienses, e só agora, graças ao empenho da Câmara Municipal do PSD/CDS-PP, se conseguiu resolver”, afirmam os social-democratas.

Entretanto, “o PS insiste em falsear a realidade, faltando à verdade, enquanto o PSD mantém o compromisso de verdade e transparência junto dos praienses”.

“Lamenta-se que o Governo da República de maioria socialista apenas tenha concretizado o apoio para aquele projeto de execução em março de 2024, ou seja, nos últimos dias do seu mandato”, conclui a concelhia do PSD.