Mobilidade terrestre dos açorianos tem sido cuidada pela Coligação PSD/CDS/PPM

O deputado do PSD/Açores Francisco Gaspar salientou hoje “a mudança verificada”, no que se refere à mobilidade terrestre, “pela ação do Governo da Coligação PSD/CDS/PPM”, que tem, na vertente logística, “uma aposta clara programada para todas as nossas ilhas”.

Falando na Assembleia Legislativa, durante a discussão do Programa do Governo, o deputado sublinhou que a mobilidade terrestre “é crucial no desenvolvimento da economia de cada ilha, de cada município, e na sua coesão social, estando ligada à comodidade e à segurança das pessoas”.

“O Programa do Governo apresentado está comprometido com um caminho de continuidade e de progresso, promovendo o bem-estar e o desenvolvimento sustentável da Região. E assenta numa visão orientada para o futuro, tendo como prioridades as pessoas e as famílias”, sublinhou o parlamentar.

Francisco Gaspar exemplificou que, periodicamente, e em face de condições atmosféricas adversas, “o concelho da Povoação [na ilha de São Miguel] tem vindo a ser fustigado por ocorrências nefastas, que põem em risco a segurança das nossas populações e das nossas estradas”.

E realçou que, também naquela zona, “este Governo está a criar condições dignas de segurança, contrariando e fazendo esquecer o discurso e a inação socialista, que nos projetou na pequenez e na fragilidade”.

O social-democrata recordou que aquele concelho ficou “incompreensivelmente excluído do projeto SCUT, iniciado em 2006, sendo agora importante continuar a compensar a Povoação na melhoria e segurança das suas acessibilidades, como a variante à freguesia de Furnas, que está a ser executada por este Governo, com fundos ao abrigo do PRR”.

“Entenda-se daqui a continuidade da melhoria da segurança na estrada que liga à freguesia da Ribeira Quente, e muito particularmente a estrada que liga as Furnas à Vila da Povoação, literalmente e reiteradamente prometida e esquecida pelos sucessivos governos socialistas, pois nunca passou de intenções puramente eleitorais”, lembrou também Francisco Gaspar.

“O nosso povo espera de todos nós um trabalho conjunto de interesses comuns, assente num espírito dialogante, cooperante, construtivo e convergente na criação de sinergias”, concluiu o social-democrata.