Francisco Pimentel afirma que República deve reforçar meios de busca e salvamento

O candidato da Aliança Democrática (AD) pelo círculo dos Açores Francisco Pimentel afirmou que o Governo da República deve “reforçar a componente militar ao nível do equipamento e dos recursos humanos”, nas missões de busca e salvamento por parte da Força Aérea Portuguesa nos Açores.

Francisco Pimentel falava aos jornalistas, à saída de uma reunião com o comandante da Força Aérea Portuguesa, na Base das Lajes, na Terceira, acompanhado do cabeça-de-lista, Paulo Moniz, no âmbito da campanha da coligação PSD/CDS-PP/PPM para as eleições legislativas nacionais de 10 de março.

“Há um compromisso assumido pela AD da necessidade de reforçar a componente militar, não só em termos de equipamentos, como de recursos humanos”, afirmou o candidato, anunciando que aquela unidade vai ser dotada de mais um helicóptero e de mais tripulações, em benefício do socorro e evacuações de doentes e embarcações.

Ao que acrescenta que, nesta matéria, existe uma cooperação entre as Forças Armadas e o Governo Regional, assistindo-se “a uma atitude meritória nessa componente de transporte e evacuação de doentes”.

Para além da sua missão de defesa, Francisco Pimentel indicou outra função importante protagonizada pela Força Aérea Portuguesa como a vigilância da Zona Económica Exclusiva “na salvaguarda da nossa soberania”.

Perante o “quadro crítico” que se verifica fruto “das circunstâncias internacionais que vivemos”, o candidato social-democrata destacou também “a necessidade de reforço na componente da defesa”.

Segundo Francisco Pimentel, em cima da mesa estiveram igualmente assuntos como a descontaminação dos solos e aquíferos, a par da negociação da remuneração dos 13 trabalhadores da Base das Lajes que auferem um salário mínimo regional abaixo do estipulado pela lei.

De acordo com o social-democrata, falta neste momento “dar os passos definitivos em termos jurídicos” na resolução do problema da contaminação dos solos e aquíferos do concelho da Praia da Vitória, “aguardando uma evolução e outra disponibilidade do Governo da República”, o que não se verificou até hoje por responsabilidade do Executivo nacional do Partido Socialista.

Francisco Pimentel garantiu que os deputados eleitos da AD pelos Açores tudo farão para resolver esta questão com a maior brevidade possível.

“Há disponibilidade para rever o protocolo e aumentar para 5,6 milhões de euros as verbas destinadas à Praia Ambiente, no âmbito do processo de descontaminação dos solos e aquíferos”, reiterou.

Quanto à remuneração dos trabalhadores da Base das Lajes, será “feita a negociação no sentido de que as Forças Armadas norte-americanos cumpram a lei portuguesa”, disse.

Por fim, deixou uma palavra de reconhecimento pelo papel que as Forças Armadas Portuguesas desempenham “no contexto internacional de defesa, a par da missão de busca e salvamento, transporte e evacuação de doentes, e da preservação das riquezas da nossa Zona Económica Exclusiva”.