Faial. Partido Socialista “sem autoridade política” para falar de cuidados de saúde

A deputada do PSD/Açores Salomé Matos afirmou hoje que o Partido Socialista “não tem autoridade política” para falar dos cuidados de saúde na ilha do Faial, lembrando que a governação do PS “descuidou a passagem à reforma de vários médicos”.

“A última vez que a governação socialista abriu um concurso para a contratação de médicos para a Unidade de Saúde de Ilha do Faial foi em 2015. Ou seja, nos últimos cinco anos de governo, o Partido Socialista descuidou a passagem à reforma de vários médicos. O PS não tem autoridade política para falar dos cuidados de saúde no Faial”, disse.

A parlamentar social-democrata lamentou a “desfaçatez” das acusações dos deputados do PS sobre o número de médicos de Medicina Geral e Familiar no Faial, lembrando que “o problema já se colocava na governação socialista, sem que se tenha encontrado uma solução na devida altura”, salientou.

“Cinco anos sem abrir um concurso para a contratação de médicos de Medicina Geral e Familiar é bem revelador da negligência com que o Partido Socialista tratou a questão dos médicos que se se encontravam no limite da idade, nunca acautelando a sua substituição em devido tempo, com as implicações que isso tem na atualidade”, frisou.

Segundo a parlamentar social-democrata, “a exiguidade de profissionais médicos na área da Medicina Geral e Familiar não é nova, nem tão pouco foi esquecida pelo PSD/Açores, quer no passado, quer no presente, sem perder de vista o futuro”, salvaguardou.

Tanto assim é, que se assiste atualmente “a uma resposta crescente do Serviço Regional de Saúde nas ilhas de Santa Maria, Graciosa, São Jorge, Pico, Flores e Corvo, que tão prejudicadas foram pelos governos do PS, que praticamente acabaram com a deslocação de médicos especialistas”, frisou Salomé Matos.

Paralelamente ao reforço dos meios humanos e financeiros, o Governo da Coligação – PSD, CDS/PP e PPM – “está também a capacitar o Serviço Regional de Saúde em meios técnicos e materiais”, realçou a parlamentar social-democrata.

Aliás, Salomé Matos acrescentou ainda que “é de lamentar que não tenham sido salvaguardadas as condições adequadas às necessidades das valências da Unidade de Saúde da Ilha do Faial, uma vez que a estrutura foi entregue pela governação socialista sem que estivesse devidamente equipada”.

A deputada do PSD/Açores destacou ainda o facto da Unidade de Saúde da Ilha do Faial ter sido a primeira da Região a ser recertificada com nível “Nível Bom”, decorrente de uma avaliação externa realizada pelo Departamento da Qualidade em Saúde da Direção-Geral da Saúde.

A parlamentar social-democrata elogiou ainda o “esforço e dedicação de todos os profissionais de saúde da ilha do Faial”, quer da Unidade de Saúde, quer do Hospital da Horta.