Transporte marítimo. Auditoria do TdC valida “medidas corajosas” do Governo dos Açores

A Comissão Política Regional do PSD/Açores considerou que as “medidas corajosas” tomadas pelo Governo Regional em relação ao serviço público de transporte marítimo de passageiros foram validadas pela recente auditoria do Tribunal de Contas (TdC).

“Estamos a corrigir muitos dos erros herdados da governação socialista, quer na SATA, quer na Atlânticoline. A suspensão da [operação sazonal da] ‘Linha Amarela’ da Atlânticoline pelo Governo dos Açores está mais do que justificada pelo relatório do TdC, que concluiu que essa operação teve um prejuízo de mais de 23 milhões de euros só entre 2017 e 2019, com uma taxa de ocupação de apenas 18 por cento”, afirmou Pedro Nascimento Cabral, vice-presidente do partido, em declarações aos jornalistas.

Segundo o dirigente social-democrata, “o Governo Regional, com medidas corajosas enfrenta esses desafios com coragem e com determinação, procurando trabalhar para arranjar uma solução mais eficaz e que sirva melhor as populações e naturalmente o erário público” no que diz respeito à operação de transporte marítimo de passageiros entre as ilhas dos Açores.

Ainda em matéria de transporte marítimo, Pedro Nascimento Cabral salientou a integração de todos os portos dos Açores na Rede Transeuropeia de Transportes, o que “permitirá que a Região possa aceder a um conjunto de fundos europeus, de forma a elevar para novos patamares de qualidade toda a atividade portuária” do arquipélago.

O vice-presidente do PSD/Açores acrescentou que a Comissão Política Regional do partido “salientou, com muito apreço, a remodelação feita no Governo”, considerando que conferiu ao Executivo uma “maior vitalidade”, de forma a “prosseguir com políticas reformistas e inovadoras” para continuar a desenvolver os Açores.

Pedro Nascimento Cabral referiu também que a Comissão Política Regional do PSD/Açores decidiu “exortar o Governo da República a, de uma vez por todas, honrar os compromissos que tem para com a Região Autónoma dos Açores”, dando como exemplos a substituição do cabo submarino fibra ótica entre os Açores e continente, a construção do novo estabelecimento prisional de Ponta Delgada, a ampliação da pista do Aeroporto da Horta ou o financiamento da Universidade dos Açores.

“Estes são compromissos, entre outros, que a República foi sempre assumindo com a Região Autónoma dos Açores, mas que nunca cumpriu”, lembrou.

O vice-presidente do PSD/Açores anunciou ainda que o Conselho Regional reunirá a 14 de maio, na cidade da Horta, com o objetivo de agendar as datas da eleição direta do presidente do partido e do Congresso Regional.