Deputados da coligação querem mais ligações aéreas internacionais para a Ilha Terceira

Os grupos parlamentares do PSD, CDS-PP e PPM defenderam hoje um reforço das ligações aéreas internacionais para a ilha Terceira, tendo anunciado a entrega no Parlamento dos Açores de uma iniciativa legislativa que visa “promover o Aeroporto das Lajes enquanto porta de entrada no arquipélago”.

Rui Espínola, vice-presidente da bancada social-democrata na Assembleia Legislativa dos Açores, falava após uma visita que fez com o deputado Pedro Pinto, do CDS-PP, à Aerogare Civil das Lajes, onde reuniram com os responsáveis pela infraestrutura, anunciando um projeto de resolução que recomenda ao governo “a promoção do Aeroporto das Lajes enquanto porta de entrada de fluxos turísticos nos Açores, sejam nacionais ou internacionais”.

Da mesma forma, os deputados terceirenses do PSD e do CDS-PP querem que o executivo diligencie, “em estreita articulação com a Associação de Turismo dos Açores e com a Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo, campanhas de promoção turística que potenciem e incentivem a captação de ligações aéreas internacionais para a Ilha Terceira”, acrescentou.

“Apesar de ter arrancado há pouco tempo a ligação de Boston para a Terceira, não obstante arrancar no próximo mês a ligação de Toronto para a Terceira, e de estar já anunciada para o verão uma ligação de Londres, com a British Airways, entendemos que isso é muito pouco face à capacidade instalada na Terceira”, disse Rui Espínola.

O deputado sublinhou que a Terceira “possui produtos turísticos de qualidade, até alguns únicos no mundo, e que nos últimos anos, fruto das previsões do crescimento do turismo verificados até 2019, a ilha teve um vasto conjunto de investimentos privados no setor que lhe permitem uma capacidade instalada de mais de três mil camas, o que corresponde à possibilidade de 105 mil dormidas mensais”.

“A nossa ocupação na hotelaria poucas vezes tem ultrapassado os 50% da capacidade instalada, registando-se, nos meses de 2021, a ocupação de apenas um terço dessa capacidade”, acrescentou o social-democrata.

Com o crescimento do setor turístico na Região como um dos desígnios da nova governação dos Açores, “consideramos que isso tal será determinante para o desenvolvimento económico e social do arquipélago e, neste caso, também da Ilha Terceira, pois trata-se de um elemento potenciador e gerador de emprego e de criação de riqueza, contribuindo decisivamente para a melhoria das condições de vida dos nossos cidadãos”, concluiu.