Saúde. Novo governo corrige carências deixadas por executivos socialistas

A deputada do PSD/Açores Salomé Matos salientou a aposta do Governo Regional na melhoria da prestação de cuidados de saúde aos utentes, “como se confirma com as obras anunciadas, que vêm corrigir carências deixadas pelos governos socialistas”.

A social democrata salientou mesmo que o novo executivo “veio finalmente responder às necessidades de algumas ilhas que enfrentam diariamente os constrangimentos da descontinuidade geográfica”.

“É assim com os seis milhões de euros para apetrechamento e modernização de unidades de saúde nos Açores, previstos nesta proposta de orçamento, e que até poderão ser reforçados”, adiantou

E lembrou que, “a contrastar com um tempo em que se especulava encerrar serviços para fazer face a cortes financeiros, este executivo anunciou mais obras, e obras urgentes para 2022. Obras que visam a melhoria da qualidade dos cuidados prestados, mais conforto e mais dignidade”, referiu.

“A má gestão de prioridades subjacente às decisões políticas tomadas pelo governo anterior estão à vista”, frisou a parlamentar, que deu o exemplo do Hospital da Horta, “em que a remodelação do corpo A e B foi ignorada e adiada durante mais de 20 anos”, ou do edifício da Unidade de Saúde de Ilha do Faial, “que até hoje não foi ocupado por ter falhas que comprometem a sua operacionalidade”, lembrou.

“O estado de degradação em que este governo encontrou algumas das infraestruturas de saúde leva a estes investimentos urgentes. Que permitirão devolver a dignidade aos utilizadores do Hospital da Horta, do Centro de Saúde de Velas e do Centro de Saúde das Lajes do Pico”, resumiu Salomé Matos.

“O voto contra o orçamento, já anunciado, permite-nos concluir que o PS continua de costas voltadas para os açorianos no geral e para os faialenses, jorgenses e picoenses em particular”, concluiu a deputada.