Parlamento aprova novas medidas de apoio aos artesãos dos Açores

O Parlamento açoriano aprovou, por unanimidade, um conjunto de medidas propostas pelo PSD/Açores que visam o apoio aos artesãos da Região, “de forma a atenuar as contingências resultantes da pandemia da Covid-19”, explicou o deputado Paulo Silveira.

Segundo o social-democrata, pretende-se “compensar os nossos artesãos pela perda de rendimento motivada pela pandemia, ajudá-los na manutenção da sua atividade e criar um verdadeiro incentivo às vendas online, condição pouco aproveitada atualmente”, adiantou.

Paulo Silveira sublinhou a importância dos profissionais de artes e ofícios “para a manutenção e preservação da cultura e tradições açorianas”, destacando que os produtos artesanais “são essenciais para a promoção turística da Região Autónoma dos Açores”, frisando que “existem 555 artesãos inscritos nos Açores, que é a terceira região do país com mais artesãos”.

O deputado do PSD/Açores lembra que, desde o início da pandemia, “foram suspensas as feiras e reduzida a circulação de pessoas, o que afetou o setor do turismo e consequentemente a comercialização dos produtos dos artesãos, devido à acentuada redução da procura, originando uma substancial, e em alguns casos a total, quebra dos seus rendimentos”.

Assim, o projeto de resolução aprovado em plenário visa incentivar a participação dos artesãos em feiras regionais, nacionais e internacionais, bem como alterar o Sistema de Incentivos do Artesanato (SIDART), garantindo a comparticipação das despesas de alojamento.

O diploma dos social-democratas propõe ainda “ajudar à manutenção da atividade através da promoção local das várias artes e ofícios de cada ilha e do incentivo às vendas online, uma vez que muitos dos nossos artesãos não possuem meios tecnológicos, nem conhecimentos para promover essas vendas online e a consequente expedição dos produtos, pelo que deve ser-lhes dada ajuda nesse sentido”, concluiu Paulo Silveira.