Vila do Porto. Mário Jorge Reis pronto a trabalhar em prol do futuro de Santa Maria

O candidato do PSD/Açores à presidência da Câmara Municipal de Vila do Porto, Mário Jorge Reis, afirmou ontem que vai “trabalhar em prol do futuro de Santa Maria”, num projeto “de continuidade e respeito pelo que o atual executivo camarário tem feito”, disse.

Na apresentação da sua candidatura à autarquia, que teve ligar na Praça do Município, fixou “um compromisso eleitoral de união, estabilidade e responsabilidade”, salientando que “ninguém nasce líder. Ninguém nasce político. Ninguém nasce presidente de câmara. Torna-se”, afirmou.

“Neste processo de me tornar presidente de câmara, levo comigo os valores de uma vida, os exemplos de quem me educou, formou e acompanhou, onde o sentido de missão e de serviço público sempre estiveram presentes”, declarou o candidato social democrata.

Mário Jorge Reis frisou que lidera uma equipa “com um projeto ambicioso e equilibrado”, e assumiu que vai “respeitar e dar continuidade às iniciativas em curso pelo atual executivo camarário”.

“Queremos valorizar o contributo de todos, maximizando as suas potencialidades, assumindo um papel reconciliador e de união”, sublinhou.

“Pretendemos discutir publicamente assuntos de relevante e extremo interesse para a ilha, chegando a um equilíbrio entre as várias opiniões e pensamentos”, assegurou, pois só “unidos como uma família coesa e forte podemos, em conjunto, alcançar os nossos objetivos”.

O social democrata considerou “fulcral” solidificar o trabalho e a relação com todas as juntas de freguesia, “que assumem um papel de extrema importância na primeira linha da resolução dos problemas das nossas comunidades”.

E mostrou preocupação “com o futuro dos nossos jovens, as condições da população ativa e contribuinte, o bem-estar dos nossos idosos, a quem queremos oferecer inclusão e capacitação, num claro investimento nas pessoas”.

Mário Jorge Reis lembrou que “os próximos quatro anos exigem projetos eficientes, que possam solucionar as necessidades reais dos marienses nas diversas áreas. No emprego, na habitação, na educação, na cultura, no turismo, na solidariedade social e no ambiente”.

Antevendo um desafio “que não será fácil, acreditamos que podemos vencê-lo. Não iremos prometer o que não podemos cumprir, mas esperem de nós total empenho e dedicação num projeto responsável, sério, arrojado e coeso”, garantiu.

Mário Jorge Reis desejou “uma campanha participativa em todas as freguesias”, porque “queremos falar com todos os eleitores, mas queremos também que cada mariense exerça o seu direito de voto, cumprindo com o elemento basilar da nossa democracia”.

“Queremos ser legitimados pelo povo de forma massiva, sem termos uma sombra chamada abstenção a pairar no ar”, disse ainda o candidato social democrata.

Presente na sessão esteve o presidente do PSD/Açores, José Manuel Bolieiro, que salientou “a pluralidade” da candidatura a Vila do Porto, lembrando “a união de esforços” das forças partidárias que agora governam a Região.

“Isso permite-nos conviver com uma identidade doutrinária e ideológica que é compatível com a história da democracia portuguesa, e agora também da democracia açoriana, com um denominador comum que foi mudar o paradigma governativo nos Açores, assegurando estabilidade política. Um verdadeiro projeto político de libertação”, afirmou.

Uma capacidade “de diálogo e de respeito” que Bolieiro diz ver “também nesta candidatura encabeçada pelo Mário Jorge Reis”, que pretende “ouvir os marienses, porque os autarcas são os políticos demais próximos do povo, numa ótica de disponibilidade e ambição para a sua terra”, não deixando de agradecer “o trabalho desenvolvido pelo Carlos Henrique Rodrigues, que deixa um legado precioso a Vila do Porto e à ilha de Santa Maria”, concluiu.