Parlamento dos Açores recomenda à República reforço de efetivos das forças de segurança

A Assembleia Legislativa dos Açores aprovou, por unanimidade, um projeto de resolução, subscrito pelo PSD, que recomenda ao Governo da República o reforço de efetivos das forças de segurança na Região.

“Não é novidade para ninguém que os Açores precisam de um reforço efetivo das suas forças de segurança. Nem é desconhecido que, ao nível da Polícia de Segurança Pública (PSP), existe um défice de aproximadamente 200 agentes”, afirmou o deputado Luís Soares.

Segundo o parlamentar social-democrata, o reforço do número de efetivos das forças de segurança é imprescindível “para garantir uma verdadeira e eficaz prestação de serviço de defesa e proteção das pessoas e bens”.

“Por exemplo, a PSP tem cerca de 900 elementos no arquipélago, distribuídos pelas 35 esquadras das nove ilhas. No entanto, há agentes que são contabilizados como estando nos Açores apesar de estarem destacados para outras unidades orgânicas fora da Região. Outros encontram-se em situação clínica de incapacidade para o serviço e que constam do número de ativos”, frisou.

De acordo com Luís Soares, a iniciativa subscrita por PSD, CDS-PP, PPM, CH, IL e PAN alerta para a necessidade de um reforço urgente e imediato de efetivos de agentes da PSP nos Açores e, por conseguinte, para as 35 esquadras” existentes no arquipélago.

“Propomos que o reforço de efetivos da PSP nos Açores se inicie com a próxima colocação de agentes, resultante da conclusão, prevista para o final de setembro de 2021, do 16.º curso de formação da Escola Prática de Polícia”, referiu.

A Assembleia Legislativa dos Açores recomendou ainda ao Governo da República “que defina uma agenda plurianual da transferência dos efetivos em falta, tendo em conta a disponibilidade do número de novos agentes formados”.