Estado da Nação. Paulo Moniz leva COFACO a debate com Primeiro-Ministro

O deputado do PSD/Açores na Assembleia da República Paulo Moniz confrontou o Primeiro-Ministro, no debate do Estado da Nação, com a falta de regulamentação do programa de apoio aos ex-trabalhadores da COFACO na ilha do Pico, tendo lamentado que o Governo seja “forte com os fracos e fraco com os fortes”.

“Esta Assembleia aprovou em setembro de 2020, por proposta do PSD, uma lei de majoração dos apoios sociais aos ex-trabalhadores da COFACO. A lei carece de regulamentação para ser eficaz. Falta ao Governo da República cumprir a lei”, afirmou o social-democrata, dirigindo-se a António Costa durante o debate do Estado da Nação.

Segundo o parlamentar açoriano, “é muito simples ao Governo cumprir a lei: é só regulamentar e publicar, para que os antigos trabalhadores da COFACO tenham acesso à dignidade e à integração social”.

“Senhor Primeiro-Ministro, ficamos com a sensação de que Vossa Excelência é forte com os fracos e fraco com os fortes”, considerou.

Paulo Moniz lembrou também António Costa sobre o facto de o Governo da República ter “cativado 1% das verbas” do Plano de Recuperação e Resiliência destinada aos Açores, a utilizar em projetos do Estado a implementar na Região.

“Essa percentagem corresponde a 117 milhões de euros. Trata-se de um valor muito significativo. Os deputados do PSD eleitos pelos Açores vão estar particularmente atentos à aplicação dessas verba no terreno, tendo em conta o histórico de baixas taxas de execução deste Governo, em particular nos investimentos prometidos para os Açores”, disse o social-democrata açoriano.