Bolieiro afirma que líderes regionais não devem “ofuscar” candidatos autárquicos

O presidente do PSD/Açores afirmou que os líderes partidários regionais não devem “ofuscar” os candidatos autárquicos, devendo as sessões de apresentação das candidaturas servirem para mostrar a “qualidade dos projetos” para cada concelho e freguesia.

“Não faço, como líder regional, nos momentos de apresentação de candidaturas autárquicas, um discurso de embate e combate regional, ofuscando os candidatos, como têm feito o Partido Socialista e o líder do PS. Esta é a nossa diferença. É uma diferença de atitude na política”, afirmou José Manuel Bolieiro, na sessão de apresentação da candidatura de José António Soares a presidente da Câmara Municipal da Madalena.

Segundo o líder dos social-democratas, as sessões de apresentação dos candidaturas às autarquias “são os momentos dos candidatos, dos seus compromissos e da sua credibilidade cívica e política perante o povo”.

“As apresentações servem para os candidatos mostrarem a qualidade dos seus projetos e a forma como podem estar ao serviço, seja nas freguesias, seja a nível do município, do futuro e das novas gerações”, disse.

José Manuel Bolieiro acrescentou que também não compete aos líderes partidários regionais, nas sessões de apresentação das candidaturas autárquicas, “desfiar um rol de promessas, nem fazer um exercício de simpatia com os eleitores à boca da urna”.

“Caro José António Soares, o que posso assegurar é que as tuas reivindicações são compromissos de cidadania e em prol do desenvolvimento. E eu estou com este compromissos, cúmplice no fazer bem”, garantiu, dirigindo-se ao candidato social-democrata à Câmara Municipal da Madalena.

O presidente do PSD/Açores destacou ainda os dados preliminares dos Censos 2021, da responsabilidade do Instituto Nacional de Estatística (INE), segundo os quais o concelho da Madalena foi o que mais cresceu em número de habitantes na Região na última década.

“O mérito e o reconhecimento do trabalho feito por José António Soares e a sua equipa não assentam em opiniões, mas sim em factos objetivos”, afirmou José Manuel Bolieiro, referindo-se aos dados do INE.