PSD, CDS e PPM anunciam acordo pela “estabilidade política” nos Açores

Os líderes regionais do PSD, CDS-PP e PPM anunciaram um acordo de governação que visa assegurar “estabilidade política” nos Açores e o “total respeito” pela pluralidade política resultante das eleições regionais de 25 de outubro.

“Trata-se de um entendimento pela estabilidade política, com total respeito e compreensão pela pluralidade representativa da vontade do povo no nosso parlamento”, afirmou José Manuel Bolieiro, presidente do PSD/Açores, em conferência de imprensa, acompanhado por Artur Lima, presidente do CDS-PP/Açores, e Paulo Estevão, coordenador do PPM/Açores.

O líder social-democrata salientou que o acordo entre os três partidos apresenta uma proposta de governação “profundamente autonómica” que tem apenas em conta o “justo superior interesse dos Açores”.

“Representamos (PSD, CDS e PPM) um projeto político e uma proposta de governação plural, entendidos que foram por nós os resultados eleitorais e a vontade do povo. Apresentamo-nos, cada um de nós, com humildade partidária e sentido de responsabilidade cívica para tempos difíceis”, disse.

O presidente do CDS-PP/Açores, Artur Lima, destacou que o entendimento entre as três forças partidárias tem por objetivo responder à vontade demonstrada pelos açorianos nas eleições regionais.

“Estamos aqui, com humildade democrática, para servir os açorianos. O CDS coloca em primeiro lugar o interesse das pessoas. É isso que nos move”, sublinhou.

Segundo Artur Lima, os Açores “terão um governo plural, que quer servir os açorianos, que sabe que vai encontrar grandes dificuldades, mas, com toda a humildade e dedicação, cá estará para as ultrapassar”.

Paulo Estevão, coordenador do PPM/Açores, disse estar “muito empenhado” neste processo de diálogo interpartidário, de forma a encontrar uma solução de governo que seja “inclusiva”.

“A sociedade açoriana demonstrou claramente neste ato eleitoral que quer uma mudança e uma mudança significativa de governo”, afirmou.