GNL. Porto da Praia da Vitória “esquecido” na Estratégia Nacional para o Mar 2021-2030

António Ventura diz que o Porto da Praia da Vitória “foi esquecido na Estratégia Nacional para o Mar 2021-2030, no âmbito do abastecimento de Gás Natural Liquefeito (GNL), e face às promessas já feitas pelo Governo da República”, avançou.

“Na apresentação feita para consulta pública da Estratégia Nacional para o Mar 2021-2030, não é referida a localização geográfica dos portos para a instalação do GNL e Hidrogénio”, refere o deputado do PSD/Açores na Assembleia da República.

Tendo em conta a omissão, “e relativamente ao Porto da Praia da Vitória, como futuro porto de abastecimento de GNL, exige-se o esclarecimento do Governo. É preciso saber se, afinal, os Açores vão ou não ter o GNL e o Hidrogénio”, diz Ventura.

Aquele documento “é um instrumento de política pública para o Mar, que apresenta a visão, os objetivos, as áreas de intervenção e as metas do país para o período 2021-2030, no que se refere ao modelo de desenvolvimento do Oceano”, explica o parlamentar.

Considerando que é referida a necessidade “de promover a afirmação de Portugal enquanto Pólo de GNL e Hidrogénio do Atlântico, através da elaboração do Plano Estratégico para a Infraestrutura Marítimo-Portuária de GNL e Hidrogénio, essa é uma omissão imperdoável”, considera o social democrata.

António Ventura recorda ainda que a Declaração Conjunta, assinada em abril de 2016 entre o Governo da República e o Governo Regional dos Açores, “indica o Porto da Praia da Vitória como porto de abastecimento de GNL para navios”, concluiu.