Bolieiro quer reforçar fundos europeus para PME e empresários em nome individual

O candidato do PSD/Açores a Presidente do Governo afirmou que é seu objetivo reforçar os fundos europeus direcionados às pequenas e médias empresas (PME) e empresários em nome individual, lembrando que geram a maior parte do emprego na Região.

“As PME e os empresários em nome individual são geradores de quase 70 por cento dos postos de trabalho nos Açores. Não é aceitável que só pouco mais de 20 por cento dos fundos europeus que a Região recebe sejam aplicados nas empresas”, afirmou José Manuel Bolieiro, em declarações aos jornalistas, após uma visita ao Núcleo de Empresários de Lagoa (NELAG).

O líder social-democrata salientou que o seu projeto político, no que diz respeito à economia, visa uma “aposta estratégica nas PME e nos empresários em nome individual”.

“Temos de definir, nos Açores, a economia cada vez mais pela temática do investimento privado do que pela temática de um investimento público que concorre com os privados”, sublinhou.

José Manuel Bolieiro considerou também que, na sequência dos impactos económicos causados pela pandemia, “seria grave e inaceitável” que as PME e os empresários em nome individual não pudessem aceder aos apoios disponíveis para combate à crise.

O presidente do PSD/Açores defendeu, por isso, que todas as PME e empresários em nome individual do arquipélago possam ter acesso às verbas provenientes do Fundo de Recuperação Europeu, que ascendem a mais de 700 milhões de euros.

“Tudo faremos para que as verbas que a Região vai receber do Fundo de Recuperação Europeu sejam dedicadas a estas empresas e a todas as atividades económicas, sem qualquer exclusão, como aconteceu em alguns programas regionais anteriores”, sublinhou.

O líder social-democrata reafirmou ainda o seu compromisso de levar a cabo um “choque fiscal” nos Açores, através da redução das taxas do IVA e IRC até ao máximo do permitido por lei, contribuindo desta forma para a “desoneração dos custos de contexto e operacionais das nossas empresas”.