Graciosa. Incumprimentos da SATA levam à asfixia financeira dos Bombeiros locais

O grupo parlamentar do PSD/Acores alertou hoje para a conturbada relação existentes entre a SATA e várias associações de Bombeiros Voluntários da Região, “que leva a uma preocupante asfixia financeira, desde logo da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Santa Cruz da Graciosa, como nos foi relatado na visita desta semana”, avançou João Bruto da Costa.

O vice-presidente da bancada social democrata na ALRAA explica que a situação resulta de uma dívida da companhia aérea “superior a 200 mil euros para com os Bombeiros da Graciosa, cuja Associação Humanitária se vê em grandes dificuldades para cumprir com os seus compromissos, acabando por serem os bombeiros locais quem está a sofrer diretamente com a falta de pagamento verificada. E que levou já a um atraso no pagamento do vencimento de junho e ao não pagamento do subsídio de férias”, adianta.

“O PSD/Açores, através do seu grupo parlamentar, já denunciou tudo isto no passado, mas infelizmente parece não haver uma solução à vista, enquanto as partes envolvidas não se sentarem à mesa para definitivamente se entenderem em benefício de todos. E sem serem os bombeiros os prejudicados com o incumprimento da SATA, como agora se verifica”, diz João Bruto da Costa.

O social democrata lamenta que, perante a ausência dos pagamentos exigidos pela Associação Humanitária de Bombeiros da Ilha Graciosa, “acabem por ser os seus elementos quem está a sofrer as consequências de tudo isto, pelo que se apela a uma rápida resolução deste diferendo”, concluiu.