Faial. Porto do Comprido continua sem as condições adequadas

Os deputados do PSD/Açores eleitos pelo Faial questionaram o governo sobre as razões que justificam que “no início de mais uma época balnear, o Porto do Comprido continue sem as condições adequadas, nomeadamente sem balneários e sem instalações sanitárias”.

Carlos Ferreira e Luís Garcia apresentaram na Assembleia Legislativa um requerimento onde lamentam que “não tenham avançado as intervenções propostas – pelo PSD – para aquele local, há mais de um ano. Em junho de 2019, o Governo Regional disse que o processo estava em curso, podendo ser implementadas algumas medidas para a época balnear passada, o que não aconteceu”.

Os social democratas defendem há muito “que devem ser criadas, no Porto do Comprido, as condições que uma verdadeira zona balnear exige, o que é desejado pela população e reclamado pelos visitantes”, sublinham.

“Foi em março de 2019, e no processo de reparação dos danos causados pelas tempestades Diana e Kyllian, que propusemos ao governo que fosse aproveitada a oportunidade para transformar aquele espaço da freguesia do Capelo numa zona balnear de excelência”, afirmam os parlamentares.

Carlos Ferreira e Luís Garcia acrescentam que, em junho do ano passado, “o governo informou que a Direção Regional dos Assuntos do Mar, a Câmara Municipal da Horta e a Junta de Freguesia do Capelo estavam a trabalhar em conjunto para encontrar soluções que permitissem beneficiar as condições de utilização, segurança e no que se refere à instalação de infraestruturas de apoio à prática balnear daquela zona. Isso, até hoje”, reforçam.

O Porto do Comprido possui condições naturais privilegiadas e tem sido alvo de uma procura cada vez maior, dos residentes e dos visitantes.

O seu enquadramento, na área do monumento natural do Vulcão dos Capelinhos, “exige um especial cuidado, quer ao nível paisagístico, quer ao nível do saneamento, mas existem soluções para salvaguardar essas duas importantes componentes e, em simultâneo, valorizar a zona e a ilha”, explicam os deputados.

Assim, e frisando que, “na corrente época balnear seria ainda mais importante ter zonas balneares diversificadas, para evitar a aglomeração de pessoas nas poucas que existem no Faial”, os deputados do PSD/Açores pediram “um ponto de situação dos trabalhos que estavam em curso em junho do ano passado”, querendo conhecer “as intervenções previstas para o Porto do Comprido e o respetivo calendário”, concluem.