Bolieiro apresenta projeto “reformador” das ligações aéreas inter-ilhas aos parceiros sociais

O presidente do PSD/Açores apresentou aos parceiros sociais ligados ao Turismo o projeto “reformador” de criação de uma tarifa única para residentes nas ligações aéreas inter-ilhas, tendo a iniciativa sido considerada “oportuna e pertinente” pelos agentes do setor.

“A revisão das obrigações de serviço público do transporte aéreo inter-ilhas constitui uma oportunidade para ter um projeto reformador nesta matéria. Os parceiros sociais consideraram muito oportuna e pertinente a proposta do PSD/Açores de criação de uma tarifa única com um preço máximo de 60 euros, a que chamamos de ‘Tarifa Açores’ ”, afirmou José Manuel Bolieiro, em declarações aos jornalistas.

O líder social-democrata falava à margem de um almoço de trabalho com parceiros sociais ligados ao setor do Turismo, em que estiveram presentes representantes da Associação Turismo Açores, Associação da Hotelaria de Portugal, Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, Associação do Alojamento Local dos Açores, Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, Associação Regional das Empresas de Animação Turística dos Açores, Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada e Federação Agrícola dos Açores.

Segundo José Manuel Bolieiro, a proposta de uma tarifa única inter-ilhas com um preço máximo de 60 euros “mereceu, para minha satisfação, a concordância destes parceiros sociais, que acham – e deixaram bem clara essa posição – que a aposta vai para uma solução que desonere custos em vez da subsidiação”.

“As políticas públicas não devem recorrer à subsidiação para promover um mercado regional e a mobilidade aérea igual para todos. Pelo contrário, é necessário garantir um preço comportável para os passageiros residentes, de modo a que os açorianos possam circular por todas as ilhas e não apenas por algumas”, disse.

O presidente do PSD/Açores salientou que a concordância demonstrada pelos parceiros sociais, em relação à ideia da tarifa única de 60 euros para residentes, representa um “incentivo para manter e reforçar esta proposta” do partido.

José Manuel Bolieiro acrescentou que, no encontro com os agentes ligados ao setor do Turismo, foi constatado o “atraso” no processo de revisão das obrigações de serviço público de transporte aéreo inter-ilhas, tendo “todos os parceiros considerado tal atraso indesculpável”.

O líder social-democrata assinalou ainda que a proposta do Governo Regional para o turismo interno gerou “críticas no setor, por ser excessivamente burocrática e pouco estimulante para que haja uma procura adequada”.

“Creio que a generalidade das pessoas me acompanha ao considerar que a proposta do Governo é mais restritiva e a do PSD muito mais libertadora e capaz de gerar maior adesão por parte dos açorianos”, concluiu.