Bolieiro considera urgente que se encontre “solução racional” para nova escola na Povoação

O presidente do PSD/Açores, José Manuel Bolieiro, defendeu que seja encontrada com urgência uma “solução racional” para a construção de uma nova Escola Básica e Secundária da Povoação, devendo a opção escolhida respeitar a “vontade maioritária” da população.

“É urgente encontrar, tendo em conta a vontade maioritária da comunidade educativa, Câmara Municipal e população em geral, uma solução racional que comprometa um investimento público regional na construção de uma nova escola”, afirmou, após uma visita à Escola Básica e Secundária da Povoação, acompanhado pelos deputados do partido eleitos por São Miguel

Para o líder dos social-democratas açorianos, “não é aceitável que haja, há muitos anos, um adiamento constante e uma indefinição sobre o futuro desta escola e o seu enquadramento” na vila da Povoação.

“Está visto que é precisa uma nova escola e um novo esquema pedagógico e funcional para a Escola Básica e Secundária da Povoação. Verificámos o clamor que existe entre alunos, funcionários e professores em prol da importância de terem melhores condições”, disse.

Na reunião que teve com conselho executivo do estabelecimento de ensino, José Manuel Bolieiro deixou o desafio aos seus membros para que “façam durante o ano de 2020 a avaliação e o diálogo social necessários para definir uma solução para a nova escola”, cabendo depois ao poder político avançar com a obra.

“Encontrada a solução racional, de acordo com a vontade maioritária, caberá ao poder político a nível regional aprovar o projeto de investimento concreto, que favoreça o futuro das crianças e jovens do concelho da Povoação”, sublinhou.

Quanto à localização do novo edifício, o presidente do PSD/Açores referiu que “deve ser alcançado um consenso entre comunidade educativa, Câmara Municipal e população em geral, passando-se depois das palavras aos atos”.

“Não podemos estar felizes com lançamentos de primeiras pedras de obras adiadas há anos. Devemos ter um compromisso com um começo e um fim da realização deste investimento público, que é necessário e indeclinável para o concelho da Povoação”, concluiu.