Santa Maria. PSD alerta para necessidade de reparação e manutenção de equipamentos em zonas balneares

A deputada do PSD/Açores Elisa Sousa alertou para a necessidade de reparação e manutenção dos equipamentos públicos existentes nas zonas balneares da ilha Santa Maria, com particular atenção na Baía de São Lourenço e na Praia Formosa.

“Uma preocupação dos marienses – e que os deputados do PSD partilham– é a necessidade de reparar e manter os equipamentos e infraestruturas públicas nas zonas balneares de Santa Maria, nomeadamente na Baía de São Lourenço e na Praia Formosa”, afirmou a social-democrata, no final das jornadas parlamentares do partido, que decorreram na ilha.

A parlamentar salientou que na Baía de São Lourenço, um dos principais pontos de atração turística da ilha, é necessário “reparar os varandins de proteção, os passadiços e as luminárias”.

Já no caso da Praia Formosa, a deputada mariense considerou “urgente” que se avance com a “realização de um estudo para que seja feito um projeto com vista à proteção da orla costeira”.

“Também na Praia Formosa, é uma grande preocupação dos marienses o estado de degradação do Forte de São João Batista, cuja recuperação tarda”, sublinhou.

Nesse sentido, Elisa Sousa anunciou que os deputados do PSD/Açores na Assembleia da República já questionaram, por escrito, o Governo da República “para esclarecer a titularidade do Forte de São João Batista, de modo a que, no futuro, sejam desencadeados os mecanismo necessários à sua recuperação”.

A parlamentar social-democrata aproveitou ainda a ocasião para defender a introdução de um voo à quarta-feira de manhã entre Santa Maria e Ponta Delgada, de forma a que os doentes deslocados não sejam obrigados a pernoitar na ilha de São Miguel.

“Um voo à quarta-feira de manhã irá possibilitar aos passageiros que se deslocam a São Miguel por questões de saúde que o façam sem prejuízo da sua vida pessoal e profissional”, disse.

Elisa Sousa defendeu também a revisão geral dos horários da SATA e das frequências das ligações a Santa Maria, considerando necessário que estas ligações “sirvam melhor a população mariense e quem visita a ilha”.