Governo Regional fomenta precariedade laboral

O presidente dos TSD/Açores disse que o Governo Regional “veio finalmente reconhecer” a utilização de trabalhadores desempregados na supressão de necessidades permanentes da administração pública açoriana.

“Ao decidir integrar nos quadros da função pública os trabalhadores que há mais de três anos vinham a prestar tais serviços, o Governo dá razão aos TSD”, disse Joaquim Machado.

O social-democrata lembra que, por diversas vezes, os TSD/Açores denunciaram a “utilização indevida e abusiva de desempregados para colmatar necessidades permanentes” e que, ainda recentemente, esses mesmos trabalhadores ocupados “substituíram, ao arrepio da lei, trabalhadores que aderiram à greve da função pública”.

“Como os TSD/Açores sempre disseram, o Governo Regional é um dos principais responsáveis pela precariedade do emprego nos Açores”, sublinha Joaquim Machado.

O presidente daquela estrutura social-democrata referiu também que o calendário escolhido pela governação socialista para resolver a situação destes trabalhadores precários, evidencia a “forma abusiva e eleitoralista como os socialistas exercem o poder”.

“Não fosse este ano de eleições regionais e provavelmente Vasco Cordeiro e Sérgio Ávila manteriam todos estes açorianos em situação precária”.

Embora reconhecendo que a integração nos quadros da administração regional é uma boa medida, “tal circunstância não iliba politicamente o Governo Regional da exploração que fez a tais trabalhadores”, concluiu Joaquim Machado.

Segundo dados revelados recentemente pelo Instituto Nacional de Estatística, os Açores são a região do país que regista a maior taxa de desemprego, com um valor superior ao que se verificava em 2010.

Há precisamente uma semana, os TSD/Açores também denunciaram o elevado número de trabalhadores integrados em programas ocupacionais – quase o triplo do verificado antes da crise –, ao que acresce o facto de os Açores registarem uma elevada prevalência do salário mínimo e baixos salários.