Furacão Lorenzo. Paulo Moniz defende em Helsínquia atenção reforçada para as Regiões Ultraperiféricas

20191203 Plenary Meeting of the LXII COSAC. Session IV.

O deputado do PSD/Açores na Assembleia da República, Paulo Moniz, defendeu hoje “uma atenção reforçada para as Regiões Ultraperiféricas (RUP)”, por parte da União Europeia, “no âmbito das consequências das Alterações Climáticas, e tendo em conta as particularidades dessas mesmas regiões”, congratulando-se pelo acolhimento do ponto sobre as RUP, “um contributo nosso e proposto pela delegação portuguesa, que significa uma alteração aos pontos da reunião que evidencia o comprometimento daquela Conferência com as RUP”, avançou.

O vice- presidente da Comissão de Assuntos Europeus da Assembleia da República integrou a delegação portuguesa à 62ª Reunião Plenária da Conferência das Comissões Parlamentares para os Assuntos da União dos Parlamentos da União Europeia (COSAC), onde chamou a atenção à recente passagem do Furacão Lorenzo pelos Açores, frisando que as Alterações Climáticas “estão a tornar extremamente incisivos os impactos das tempestades, que têm assolado o Atlântico Norte, onde estão inseridos os Açores, por vezes de forma extrema”, disse.

O social democrata destacou a grande importância dos Açores e da Madeira, “como regiões arquipelágicas portuguesas, e no âmbito das Alterações Climáticas, pela forma como estas sempre afetaram as nossas ilhas”, considerando que a temática “deve merecer uma atenção particular por parte da União Europeia, num sub-sistema da estrutura de Proteção Civil, já existente, mas que pode melhorar”, disse.

Na sua intervenção, Paulo Moniz alertou ainda para a importância da Economia circular em regiões como os Açores, “já que constitui uma oportunidade para resolver um problema que nos é muito caro, no caso o desemprego jovem”, avançou.

“Através da valorização dos resíduos e do manuseamento de produtos que estão no final da sua vida útil, criam-se oportunidades reais de negócio para jovens com formação nessas áreas. Mas que na dimensão limitada das realidades ultraperiféricas e arquipelágicas não têm essa possibilidade, o que nos deve fazer despertar consciências”, assumiu.

“Se queremos uma união de princípios e de valores, temos que ir mais além daquilo que são as discussões do orçamento ou dos apoios”, afirmou Paulo Moniz, para que “há que tratar de forma diferente o que é diferente”.

Para o deputado do PSD/Açores no plenário nacional, as RUP serão talvez “o grande sinal da coesão de uma Europa que se quer liderando o desenvolvimento sustentável, a criação de riqueza, reconhecendo que, nessa coesão, nós temos a capacidade de nos afirmar como um todo, ao invés de morrermos como indivíduos”, concluiu.