António Costa quer cortar reembolsos das passagens aéreas

O cabeça de lista do PSD/Açores à Assembleia da República considerou “chocante” a intenção do Primeiro-Ministro de cortar nos reembolsos das passagens aéreas dos residentes nas ligações ao continente.

“Trata-se de um ataque inaceitável a um direito conquistado pelo povo açoriano. Não admitimos cortes no número de viagens, horários ou quaisquer outros limites aos reembolsos das passagens aéreas”, afirmou Paulo Moniz.

O candidato social-democrata falava na sequência de uma entrevista do Primeiro-Ministro ao Diário de Notícias da Madeira e noticiada pelo Açoriano Oriental, em que António Costa afirmou que o Subsídio Social de Mobilidade é ‘absurdo e ruinoso’.

“Os valores máximos de 134 euros para os residentes e 99 euros para os estudantes, nas viagens de ida e volta ao continente, são uma conquista dos açorianos que não aceitamos que venha a ser posta em causa”, disse.

Paulo Moniz lembrou que, recentemente, já tinha alertado que “um Governo da República liderado pelo Partido Socialista vai, mais cedo ou mais tarde, alterar, para pior, o modelo do Subsídio Social de Mobilidade”.

“Numa altura em que muitos jovens açorianos se preparam para iniciar uma nova etapa da sua vida, com a divulgação das colocações no ensino superior, esta ameaça do Primeiro-Ministro vem criar angústia e alarme nas famílias, que já têm de pagar os elevados custos do alojamento no continente”, reforçou.

Paulo Moniz acrescentou que “está em causa não só a mobilidade dos estudantes e o esforço das famílias açorianas, mas sim a mobilidade de todo um povo ao qual o Primeiro-Ministro quer tirar um direito adquirido”.

“Escusa António Costa de querer iludir os açorianos ao dizer que estas alterações ao Subsídio Social de Mobilidade só visam conferir mais autonomia às regiões. Na verdade, a intenção de cortar nos reembolsos das passagens aéreas revela que António Costa nem respeita e nem sabe na prática em que assenta a Autonomia dos Açores”, concluiu.