PSD/Açores. Reis Leite mandatário pela Terceira para as legislativas nacionais

O antigo presidente da Assembleia Legislativa dos Açores, José Guilherme Reis Leite, foi apresentado esta manhã como mandatário pela Ilha Terceira às eleições legislativas nacionais de outubro.

António Ventura, que se recandidata como deputado à Assembleia da República, frisou o facto se de tratar de uma personalidade “com trabalho e obra feita pela Região, sendo um conhecedor muito atento e interventivo do panorama político regional e nacional”, adiantou.

Para o social democrata, que lidera o PSD/Terceira, “é um orgulho e uma honra contar com tão distinta personalidade como mandatário para as eleições de 6 de outubro, sendo que esperamos os seus conselhos e opiniões como forma de apresentar as melhores propostas aos terceirenses e aos açorianos”.

Licenciado em História, doutorado em História Moderna e Contemporânea, e atual comentador político, Reis Leite foi Secretário Regional da Educação e Cultura e deputado à Assembleia da República, para além de ter liderado o parlamento açoriano, onde também foi deputado, e de ter sido vice presidente do PSD/Açores.

Na conferência de imprensa desta manhã, traçou um breve retrato do atual momento político dos Açores, lamentando que o executivo regional tenha “baixado os braços em relação a várias temáticas que visam a Região e, em particular, a Ilha Terceira”.

“Tem sido assim como a Universidade dos Açores, tem sido assim com o porto da Praia da Vitória, com o PREIT, ou com o processo de descontaminação, de que nunca percebemos se há ou não conclusões”.

“No fundo, o governo regional abdicou das suas funções, deixando de ser reivindicativo em relação aos governos da República, e o que vemos é que nem a abertura para a cooperação dada pela alteração do nosso estatuto político-administrativo tem funcionado”, afirmou.

O antigo governante recordou o episódio em que o Ministro dos Negócios Estrangeiros disse que “o PREIT valia zero”, como um exemplo de que “essa era a aceção que o próprio governo tinha de um acordo assinando com pompa e circunstância. E são essas visões e esses métodos que temos de lutar por mudar”, defendeu.

Reis Leite realçou o papel importante de António Ventura na Assembleia da República, porquanto “pôs os Açores na agenda política nacional em vários cenários, e é para isso mesmo que devemos ter os nossos representantes eleitos em Lisboa”, concluiu.