Ilha de São Jorge. Falta de lugares na SATA prejudica doentes deslocados

O deputado do PSD/Açores eleito por São Jorge, António Pedroso, apontou o mau serviço prestado pela SATA nas ligações para a ilha como “um obstáculo muito difícil de ultrapassar para os doentes deslocados, que estão constantemente a ter problemas quando têm de viajar para as ilhas com hospital”.

“Para lá da dificuldade que já é marcar consultas ou cirurgias das várias especialidades que não temos [em São Jorge], acrescem os problemas com as ligações aéreas. Há gente que perde as marcações, e que tem de esperar meses a fio por outras, por falta de lugares na SATA. E os que conseguem ir às consultas de especialidades chegam a ficar retidos vários dias no destino, sem conseguirem voo de regresso a casa, com todos as despesas e incómodos que tal situação acarreta aos doentes e acompanhantes”, explica.

“Aliás, e para além dos habituais cancelamentos devido ao mau tempo, a que a ilha de São Jorge está naturalmente sujeita, nos últimos meses tem-se verificado um aumento significativo de cancelamentos de voos por problemas de ordem técnica, que vão das avarias à falta de tripulações, e isso afeta igualmente o movimento de turistas que querem ir a São Jorge”, refere o social-democrata.

Para António Pedroso, “podemos ainda apontar outra carência, que tem a ver com a publicação muito tardia, e isso acontece ano após ano, dos horários da SATA, que impede muitos turistas de fazerem marcações com antecedência para virem aos Açores, e concretamente a São Jorge. Essa é uma queixa constante”, concluiu.