Governo sem respostas para garantir acessibilidades ao Faial

A Comissão Política de Ilha do PSD/Faial considerou que o executivo “não deu quaisquer garantias” para resolver os problemas das acessibilidades à ilha, a que acresce o “súbito cancelamento” da apresentação do comunicado do Conselho do Governo Regional, “que poderia dar alguma resposta”.

“O Governo Regional defraudou os faialenses na visita realizada a esta ilha nos últimos três dias. O grave problema das acessibilidades, precisamente a questão que mais necessitava de respostas e garantias de Vasco Cordeiro e do seu executivo, ficou como estava. Ou seja, o Governo não deu quaisquer garantias aos faialenses”, afirmou a estrutura social-democrata presidida por Carlos Ferreira.

Para o PSD/Faial, “o súbito e inexplicável cancelamento da apresentação do comunicado do Conselho do Governo Regional, que surpreendeu toda a gente, aumenta a nossa preocupação com ausência de respostas por parte do executivo socialista aos problemas do transportes aéreo na ilha”.

Os social-democratas lembraram que os “constrangimentos sentidos desde 2015, sobretudo na rota Lisboa-Horta, com cancelamentos frequentes, bagagem deixada atrás e falta de capacidade de carga para exportação de produtos locais, ao invés de se resolverem, repetiram-se já neste mês de junho, e a época de maior procura ainda nem começou”.

“O Governo Regional do PS, que sempre negou as necessidades do Faial neste domínio e que diminuiu o número de voos Lisboa-Horta em julho e agosto, presenteou-nos agora com uma explicação caricata: como não tem pilotos suficientes, a SATA pede aos pilotos o favor de voluntariamente aceitarem substituir algum colega indisponível, designadamente para fazer a rota da Horta”, disseram.

Segundo a Comissão Política de Ilha do PSD/Faial, “esta é uma forma inacreditável de gerir qualquer empresa, e por maioria de razão a SATA, uma companhia aérea vital para a mobilidade dos açorianos, para a coesão territorial e para o desenvolvimento económico e social das nossas ilhas”.

“Um governo que trabalha desta forma já não tem capacidade para exercer a governação dos Açores”, consideraram.

O PSD/Faial condenou igualmente as “peripécias” que envolveram a reunião do Conselho de Ilha com o Governo Regional, nomeadamente a “impossibilidade de intervenção da população na parte final da reunião”.

“O silenciamento dos cidadãos nos momentos organizados pelo Governo Regional não é aceitável e merece o veemente repúdio do PSD/Faial”, referiram.

Os social-democratas acrescentaram que, como “aspetos positivos” da visita do Governo Regional à ilha são de assinalar a inauguração do Centro de Dia dos Flamengos e a ampliação do Jardim Botânico do Faial.