Conto de Páscoa – Opinião de João Bruto da Costa

Em início de 2014, os Estaleiros de Viana do Castelo foram concessionados a privados.

Antes disso, a situação dos Estaleiros era de falência e falta de encomendas.

Depois do ruinoso negócio da encomenda de navios pelo governo socialista dos Açores, os Estaleiros quase acabavam, colocando em crise a construção naval em Portugal.

O governo de PSD/CDS, em pleno resgate do país, resolveu encontrar solução para os Estaleiros com a sua concessão a privados.

Caiu o Carmo e a Trindade, rasgaram-se as vestes do facciosismo socialista em protesto e a geringonça – que ainda não o era – promoveu ações, manifestações, comissões de inquérito, vigílias e afins, culminando com o “velório” dos Estaleiros com direito a coroa de flores e tudo.

Na passada semana, a geringonça socialista/comunista engoliu um sapo do tamanho de um paquete com 126 metros e a custar 70 milhões de euros.

Foi bonito de ver e até Carla Bruni ajudou no repasto, com a hipocrisia estampada na cara de socialistas com a ressurreição dos Estaleiros. Só podia acontecer em vésperas da Páscoa.