Criação de emprego será “verdadeira política de juventude”

O presidente do PSD/Açores assegurou que a criação de emprego “será a verdadeira política de juventude” do seu governo, lembrando que “um em cada três jovens não consegue arranjar trabalho”.

“Comigo presidente do governo, a criação de emprego será a verdadeira política de juventude. Fixar os jovens nas ilhas em que nasceram só se consegue criando emprego. Qualquer política de juventude digna desse nome tem de conter medidas que visem a criação de emprego sustentável”, afirmou Duarte Freitas, na sessão de encerramento da Universidade de Verão da JSD/Açores e do PSD/Açores, que decorreu em Angra do Heroísmo.

O líder dos social-democratas açorianos salientou que “aqueles que governam a Região há 20 anos acham que uma política de juventude se resume a dar alguns subsídios às associações de jovens ou clubes desportivos”.

“Como resultado desta política de 20 anos do Partido Socialista, um em cada três jovens açorianos não consegue hoje arranjar trabalho”, sublinhou.

Dirigindo-se aos alunos da Universidade de Verão, Duarte Freitas referiu que “os nossos jovens não só possuem a irreverência e a coragem necessárias para liderar essa mudança, como também serão os principais beneficiados com a abertura de um novo ciclo na governação dos Açores”.

“Vocês jovens são fundamentais para fazer a mudança necessária e erguer os Açores de amanhã, já a partir de 16 de outubro. Sejam sonhadores, pois é de um sonho que uma obra nasce. Não deixem que aqueles que estão bem instalados no poder há 20 anos vos cortem as pernas”, disse.

O candidato do PSD/Açores a presidente do governo explicou que uma das suas propostas para a criação de emprego é “promover a criação de empresas de base tecnológica” na Região, dado que “nas tecnologias de informação não há fronteiras ou distâncias, nem é necessária uma produção em grande escala”.

“Neste setor as exportações não ficam dependentes do bom tempo, nem dos horários dos aviões ou dos navios”, afirmou.

Duarte Freitas garantiu que, para tal, o seu governo vai criar incentivos à instalação de empresas de base tecnológica, atraindo para os Açores “empresas que recorrem à contratação externa ao nível da tecnologia e dos sistemas de informação e de comunicações”.

O líder dos social-democratas açorianos acrescentou que vai igualmente “incentivar a criação, a nível local, de empresas de base tecnológica” através de um “quadro normativo que apoie os investigadores, os centros de investigação e os investidores”, tendo destacado o “papel crucial” da Universidade dos Açores neste processo.

“Com estas e outras medidas iremos contribuir para a criação de mais postos de trabalho para os jovens açorianos. Isto sim, é que é uma política de juventude”, afirmou Duarte Freitas.