Duarte Freitas quer captar mais investimento privado para os Açores

O candidato do PSD/Açores presidente do governo afirmou que pretende captar mais investimento privado para a Região, atraindo investidores da diáspora açoriana e garantindo uma distribuição equilibrada dos fundos comunitários.

“Quero mais emprego. Quero mais investimento privado. Quero equilibrar a distribuição dos fundos comunitários assegurando aos nossos empresários mais financiamento e menos burocracia. Quero captar investimento estrangeiro, nomeadamente junto da diáspora”, afirmou Duarte Freitas, na apresentação das linhas gerais do programa de governo do partido, que está a ser preparado pelo Gabinete de Estudos do PSD/Açores.

O líder dos social-democratas açorianos salientou que nas comunidades emigrantes açorianas dos Estados Unidos e Canadá “há muitas oportunidades para os Açores, como também nos Açores há muitas oportunidades para a nossa diáspora”.

“Esta é uma das razões porque vou colocar a Direção Regional das Comunidades na pasta da Economia”, anunciou.

O presidente do PSD/Açores sublinhou que a Região “precisa de passar a olhar para o setor privado como alavanca da criação de emprego” e lembrou que a larga maioria dos postos de trabalho existentes nos Açores são criados por empresas privadas.

“As pequenas e médias empresas são responsáveis pela criação de 70 por cento do emprego nos Açores e no último quadro comunitário de apoio apenas 20 por cento dos fundos europeus foram para o setor privado”, frisou.

Sob o lema “Açores para Todos”, Duarte Freitas afirmou que “não me conformo em viver numa Região em que o governo e outras entidades públicas absorvem 80 cento dos fundos comunitários e deixam apenas algumas migalhas para as nossas pequenas e médias empresas, que criam cerca de três quartos do emprego nos Açores”.

Duarte Freitas frisou que também a lavoura é uma das suas grandes prioridades, defendendo que é necessária a “criação de uma verdadeira política agrícola regional que possa assegurar rendimento, dignidade e estabilidade ao setor”.

“Quero Açores para Todos e não apenas para alguns. Temos de libertar a capacidade de iniciativa dos açorianos, que está mais que provada por esse mundo fora. E isso só se consegue garantindo igualdade de oportunidades para todos os açorianos. Precisamos de uns Açores para Todos”, disse.

O líder dos social-democratas açorianos concretizou também as propostas para a Saúde já elaboradas para o programa de governo do partido, nomeadamente a criação de Unidades de Saúde Familiar, o lançamento de um programa de recuperação de listas de espera cirúrgicas, retomar a deslocação dos médicos especialistas às ilhas sem hospital e estender a rede de cuidados continuados a todas as ilhas.

“Quero Açores para Todos porque não me conformo em viver numa Região onde há dezenas de milhares de pessoas que não têm médico de família, que aguardam anos por uma cirurgia ou que não têm acesso a uma consulta de especialidade. Não pode continuar a haver cidadãos de primeira e de segunda. Somos todos açorianos”, realçou.

Duarte Freitas destacou ainda as propostas do partido para a Educação, como a implementação de “contratos de autonomia das escolas e o desenvolvimento de uma cultura escolar de cooperação e proximidade ajustada às características de cada uma das parcelas da nossa Região”.

“Quero Açores para Todos porque não me conformo em viver numa Região com os maiores índices de abandono escolar do país, em que um terço dos jovens não acaba o ensino secundário”, considerou.

O candidato do PSD/Açores a presidente do governo acrescentou que quer uma Região “onde haja igualdade de oportunidades e onde se promova um desenvolvimento sustentado, uma coesão social e uma coesão territorial”.