PSD exige segurança na estrada de acesso ao Monte da Guia e Praia de Porto Pim
Publicado em 05 de Abril, 2019

Os deputados do PSD/Açores eleitos pela ilha do Faial querem que o Governo Regional se explique sobre as condições de segurança do talude do Monte Queimado, onde ocorreram derrocadas no passado mês de outubro, “tendo em conta que nunca foram divulgadas as conclusões do estudo do Laboratório Regional de Engenharia Civil (LREC), para o efeito”.

Num requerimento enviado à ALRAA, Carlos Ferreira e Luís Garcia lembram que o deslizamento de terras e rochas do talude do Monte Queimado ocorreu “a 17 de outubro de 2018, tendo então sido interditada uma via da estrada junto ao Parque de Contentores do Porto da Horta, com a colocação de proteções em betão”.

“Na altura, o Diretor Regional das Obras Públicas e Comunicações esteve no local, acompanhado por técnicos do LREC, tendo anunciado um estudo para uma solução definitiva de prevenção. Mas a verdade é que, passados cinco meses, aquele troço continua vedado da mesma forma e não há informações à população”, dizem.

Carlos Ferreira e Luís Garcia referem que aquela estrada “é o único acesso em viatura ao Monte da Guia, um dos pontos naturais mais visitados por residentes e turistas, bem como à praia de Porto Pim, que é uma das zonas balneares mais frequentadas no Faial”.

“Com o aproximar da época balnear aumenta a afluência de veículos e pessoas naquela zona, incluindo quem ali passa a pé, pelo que se exige acautelar a segurança do local. Preferencialmente antes do verão”, acrescentam.

Os deputados social-democratas querem saber, “ao fim de cinco meses, o que foi feito e quais são as ações previstas para repor a segurança e a normal circulação de pessoas e viaturas naquela via”, concluem Carlos Ferreira e Luís Garcia.