Governo da República despreza Universidade dos Açores
Publicado em 09 de Janeiro, 2019

O PSD/Açores afirmou que o Governo da República “despreza” a Universidade dos Açores ao “não cumprir as suas obrigações” para com o plano de recuperação financeira da academia açoriana.

“A Universidade dos Açores, que chegou a ter um défice zero, está, deste que o atual Governo da República tomou posse, a passar por dificuldades financeiras. Este Governo da República despreza a Universidade, ao recusar a assumir os encargos do serviço da dívida do empréstimo contraído pela instituição em 2012, conforme foi acordado entre as partes”, afirmou Cláudio Almeida, vice-presidente do partido, que esteve presente na sessão solene dos 43 anos da academia.

O dirigente social-democrata salientou que a Universidade dos Açores fechou o ano de 2018 com um défice de 800 mil euros, “podendo a situação financeira piorar em 2019, dado que a instituição precisa de receitas extraordinárias para cumprir as suas obrigações com os trabalhadores”.

“Segundo o senhor reitor, a Universidade precisa, em 2019, de uma receita extraordinária de 260 mil euros para continuar a pagar as valorizações remuneratórias, 180 mil para a contratação de investigadores e 350 mil para garantir a aplicação do programa de regularização extraordinária dos vínculos precários”, frisou.

Segundo Cláudio Almeida, a Universidade dos Açores “não estaria a passar por estas dificuldades se o Governo da República cumprisse com as suas obrigações”.

O vice-presidente do PSD/Açores criticou ainda o “silêncio” do Governo Regional nesta matéria, alegando que o executivo açoriano “coloca as fidelidades partidárias à frente das necessidades da Universidade dos Açores”.

“Este Governo Regional remete-se ao silêncio perante o incumprimento da República. Trata-se de mais uma prova de que este Governo Regional não está ao lado da nossa Universidade, como se vê pela sistemática recusa em financiar a totalidade dos custos da tripolaridade, tal como o PSD/Açores tem vindo a propor”, concluiu.