Parlamento aprova projeto do PSD/Açores para melhorar condições de trabalho dos bombeiros voluntários
Publicado em 18 de Outubro, 2018

O parlamento açoriano aprovou, por unanimidade, um Projeto de Resolução do PSD/Açores, recomendando ao Governo Regional a revisão da portaria que fixa as condições de trabalho para as Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários do arquipélago, assim como dos bombeiros voluntários que exercem funções de tripulantes de ambulância.

Carlos Ferreira foi o deputado social-democrata que apresentou a iniciativa, defendendo a revisão da portaria e frisando que, no caso dos bombeiros tripulantes de Ambulância “existe um custo financeiro para as Associações de bombeiros açorianas já que, como entidades empregadoras, estão a assumir o pagamento da diferença remuneratória entre os valores definidos na portaria em vigor e os valores mínimos estabelecidos na lei geral”, explicou.

A proposta dos social-democratas alertava para o facto de a portaria vigente não contemplar “a atualização inerente à evolução do salário mínimo regional, naquilo que diz respeito à retribuição base auferida pelos bombeiros tripulantes de Ambulância”, disse o parlamentar.

Ainda segundo Carlos Ferreira, a componente relativa à portaria que estabelece as condições de trabalho dos tripulantes de Ambulância “é igualmente relevante, sendo que necessita de uma revisão urgente, com o objetivo de consolidar a dignificação da missão e as condições de trabalho das mulheres e homens que têm o dever de a cumprir”, afirmou.

Para o deputado do PSD/Açores, os bombeiros da Região merecem “muito mais do que o que lhes tem sido proporcionado. Merecem o reconhecimento da nossa comunidade, que sempre se verificou, e cresce de dia para dia”.

Carlos Ferreira diz ser essencial “o investimento governamental nas corporações e nas suas condições de trabalho”, assim como a valorização pessoal e profissional dos bombeiros voluntários, “não apenas no discurso público, mas com medidas concretas que contribuam para melhorar as suas condições de vida, e reflitam o tão apregoado respeito pelos nossos soldados da paz”, concluiu.