Governo regional “desprezou” justas revindicações dos professores açorianos
Publicado em 16 de Outubro, 2018

O deputado do PSD/Açores Jorge Jorge afirmou que o governo regional socialista “desprezou” as justas revindicações dos professores açorianos, ao “despachar para Lisboa” a solução para a contagem do tempo de serviço congelado dos docentes.

O parlamentar falava na Assembleia Legislativa dos Açores, após o Partido Socialista chumbar a proposta dos social-democratas que garantia a contabilização, para efeitos de progressão da carreira dos professores, do tempo de serviço entre 1 de janeiro de 2011 e 31 de dezembro de 2017.

“Ao apresentar esta proposta, o PSD fez uso das competências deste parlamento, porque o governo regional e a maioria socialista preferiram despachar para Lisboa o futuro dos professores dos Açores”, disse.

Jorge Jorge lembrou que o projeto de decreto legislativo em causa “garantia, já a partir de 2019, o início da recuperação integral do tempo de serviço dos professores, a efetuar de forma faseada nos próximos cinco anos”, sendo uma iniciativa “sensata e razoável para atender às justas reivindicações dos professores açorianos”.

“O PSD mostrou, com esta iniciativa, que está com os professores açorianos. Porque tempo trabalhado é tempo contado. Em contrapartida, o Governo Regional desprezou as justas revindicações dos professores e ignorou as competências da nossa Autonomia”, salientou.

O deputado social-democrata acrescentou que, “ao contrário de outros, o PSD entende que as reivindicações dos professores açorianos não são justas apenas em anos eleitorais”.

A proposta do grupo parlamentar do PSD/Açores recebeu os votos favoráveis dos restantes partidos da oposição.