Caminhos agrícolas da ilha do Pico em “abandono total”
Publicado em 09 de Setembro, 2018

Os deputados do PSD/Açores eleitos pelo Pico denunciaram o “abandono total” a que estão votados os caminhos agrícolas na ilha, o que tem causado “danos económicos enormes” aos agricultores.

“Para além da dificuldade de acessibilidade e dos problemas de segurança que esta situação acarreta, os danos económicos que a degradação dos caminhos provoca todos os dias aos agricultores, aos seus bens e equipamentos, são enormes”, afirmaram Marco Costa e Jorge Jorge.

Em requerimento enviado à Assembleia Legislativa dos Açores, os parlamentares social-democratas salientaram que “durante o ano de 2018 acentuou-se a degradação dos caminhos agrícolas da ilha do Pico” e que o PSD/Açores, já por diversas vezes, “alertou para a urgência da intervenção que estas vias clamam”.

Marco Costa e Jorge Jorge lembraram que, atualmente, os caminhos agrícolas “transpõem responsabilidades para lá do setor da agricultura, assumindo um importante papel de apoio ao turismo, podendo ser designados de trajetos agroturísticos”.

Os deputados do PSD/Açores eleitos pela ilha do Pico acrescentaram que, “em anos de carência alimentar para o gado e de necessidade de transporte de água, acentua-se a necessidade de ter caminhos agrícolas em boas condições de segurança para a circulação das viaturas”.

“É hoje unânime, por toda a ilha do Pico, que estamos perante o pior cenário de conservação dos caminhos agrícolas em muitas décadas”, sublinharam.

Segundo Marco Costa e Jorge Jorge, os caminhos agrícolas e florestais da ilha do Pico “têm sido um dos parentes pobres da longa e desgastada governação socialista”.

“Sendo a ilha com maior extensão de caminhos agrícolas e florestais, o Pico é das que menos recebe para a manutenção destas vias e para o rasgar de outras, que são fundamentais e estruturantes para os agricultores, e que ano após ano são adiadas ao sabor das conveniências eleitorais”, apontaram.

Os parlamentares social-democratas recordaram que em abril deste ano, após um requerimento que fizeram ao governo regional, o executivo prometeu que “iria aumentar o orçamento e aumentar a aquisição de asfalto”.

“Ora, chegados a este momento deparamo-nos com o mesmo cenário de degradação e abandono total nos caminhos agrícolas da ilha do Pico”, concluíram.