‘Mestre Simão’: Relatório da Atlânticoline reforça necessidade de estudo técnico rigoroso sobre operacionalidade dos portos de passageiros
Publicado em 09 de Julho, 2018

O grupo parlamentar do PSD/Açores considera que o relatório da Atlânticoline sobre o acidente com o navio ‘Mestre Simão’, a 6 de janeiro, no qual é apontada a dimensão exígua do porto da Madalena do Pico, onde o navio encalhou, reforça a necessidade de um estudo sobre a operacionalidade dos portos de passageiros da Região e exorta o PS a contribuir para uma discussão rigorosa.

Marco Costa, deputado do PSD/Açores eleito pelo Pico, sublinhou que o relatório da Atlânticoline sobre o acidente aponta problemas no porto da Madalena, como a dimensão exígua daquela infraestrutura portuária ou as dificuldades na atração das rampas Ro-Ro, que “devem ser alvo de um estudo técnico aprofundado até para identificar se esses problemas existem em outros portos dos Açores”.

“No último mês surgiram documentos que avançam com possíveis causas, algumas delas contraditórias, deste acidente, entre os quais o relatório da Atlânticoline. O PSD/Açores, antes desse relatório ser conhecido, propôs um estudo sobre a operacionalidade dos portos, cuja necessidade nos parece agora reforçada”, explicou, em conferência de imprensa hoje de manhã na Madalena.

Os deputados do PSD/Açores eleitos pelo Faial, Pico e São Jorge entregaram, no dia 3 de maio, no parlamento açoriano, um projeto de resolução através do qual recomendam ao Governo que promova a realização de um estudo sobre a operacionalidade dos portos de passageiros, prioritariamente aos do Triângulo.

Através dessa iniciativa, Luís Garcia, Carlos Ferreira, Marco Costa, Jorge Jorge e António Pedroso defendem que esse estudo deve definir as condições limites em termos meteorológicos e de agitação marítima para cada cais/porto e navio e propõem a avaliação dos meios existentes ou implementar para fornecer informação fiável aos mestres dos navios para os apoiar nas suas decisões.

Marco Costa lamenta, porém, que o PS não tenha pressa em aprofundar o conhecimento técnico sobre essas questões e denuncia que, desde 3 de maio, apenas foram definidas, a 14 de maio, na Comissão de Economia, as diligências a efetuar. Ou seja, nenhuma personalidade foi ainda ouvida no parlamento.

Segundo o deputado, “esta aparente falta de disponibilidade da maioria socialista para debater esses assuntos com clareza e responsabilidade”, ficou ainda evidente com o chumbo do PS à proposta de PSD/Açores para que fossem ouvidas “personalidades alternamente conhecedoras do mar e do canal”.

“Esta atitude do PS e dos seus deputados demonstra a forma irresponsável como o Governo regional e o PS têm decidido muitas das obras marítimas na Região, especialmente no Triângulo, sem dar ouvidos aos verdadeiros conhecedores dos nossos mares”, sintetizou Marco Costa.

O deputado do PSD/Açores instou ainda maioria do Partido Socialista a “clarificar se quer apurar responsabilidades políticas ou se tudo fará para abafar e esconder os erros em infraestruturas portuárias, com consequências no transporte marítimo de passageiros no Triângulo e na Região”.