Comunicado sobre as contas de 2017 do Grupo SATA
Publicado em 16 de Julho, 2018

Na sequência das notícias sobre as contas de 2017 do Grupo SATA, o PSD/Açores vem manifestar o seguinte:

1. O prejuízo recorde de 41 milhões de euros registado nas contas de 2017 é motivo de enorme apreensão. A sustentabilidade da SATA nunca esteve tão ameaçada, pondo em risco a continuidade de um serviço público de transportes aéreos nos Açores. O Governo Regional ignorou os sucessivos alertas dos trabalhadores, da sociedade civil e dos partidos da Oposição. Aliás, a carta enviada há quase um ano pelo líder do PSD/Açores ao Presidente do Governo – contendo propostas e soluções concretas para os problemas da empresa – continua sem resposta.

2. Numa década, Vasco Cordeiro deixou um rasto de destruição na SATA, primeiro como Secretário Regional da Economia e depois como Presidente do Governo Regional. Em 2008, a SATA vivia uma situação confortável, com capitais próprios positivos de 30 milhões de euros. No final de 2017, a SATA afundou-se financeiramente, com o Grupo a registar capitais próprio negativos no valor de 133 milhões de euros.

3. As sucessivas ingerências do Governo Regional e do Partido Socialista na gestão da SATA custaram mais de 160 milhões de euros, em 10 anos, à companhia aérea de todos os açorianos. Vasco Cordeiro conseguiu o que ninguém julgava possível: destruir uma empresa que ajudou a construir a identidade dos Açores como Região.

4. A revelação das datas da aprovação das contas da SATA em Assembleia Geral (21 de junho) e do depósito da prestação de contas no registo comercial (9 de julho) comprova, se ainda havia dúvidas, que o Governo Regional escondeu as contas dos açorianos. A ocultação das contas da SATA contou ainda com a colaboração ativa dos deputados do Partido Socialista na Comissão Parlamentar de Inquérito ao Setor Público Empresarial. Exige-se ao Governo Regional e aos deputados do PS/Açores que se retratem das acusações feitas ao Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, que se limitou a agir no estrito cumprimento da lei.

O porta-voz do PSD/Açores para as áreas de Economia e Finanças,

António Vasco Viveiros