Governo regional incapaz de explicar porque não executou 16 milhões de euros de investimentos prometidos em 2017 aos agricultores
Publicado em 13 de Junho, 2018

António Almeida responsabilizou o secretário regional da Agricultura pela baixa execução dos investimentos no setor agrícola inscritos no Plano Regional de 2017 pelo executivo, do qual ficaram por executar 16 milhões de euros, quando persistem ainda explorações em que a água é transportada pelos agricultores devido à inexistência ou às deficientes redes de distribuição de água agrícola.

Segundo o deputado e porta-voz do PSD/Açores para a Agricultura, “o Governo prometeu aos agricultores investir 58 milhões de euros, mas a sua execução não foi além dos 42 milhões de euros, ou seja, menos 16 milhões de euros, o que se traduz num lamentável incumprimento do compromisso assumido com o setor”.

Em março de 2017, na apresentação do Plano Regional desse ano, João Ponte congratulou-se com o aumento da dotação orçamental para investimentos no setor, considerada então “a melhor proposta no que às dotações destinadas à Agricultura e Florestas diz respeito nos últimos 5 anos”, recordou o deputado.

“Considerando o anúncio do Governo em 2017 e a taxa de execução do Plano Regional desse ano, facilmente se percebe que os agricultores, as associações agrícolas e a Federação Agrícola dos Açores foram enganadas pelo Governo, aguentando a paz social de um setor agrícola em dificuldades”, afirmou hoje o deputado no parlamento durante o debate agendado pelos social-democratas.

António Almeida alertou ainda para as consequências da falta de execução de investimento público num setor que ainda carece de modernização, desde logo para adequar-se às exigências atuais do mercado, e denunciou que, “na maior parte dos casos, por cada milhão de euros do Plano Anual Regional não aplicados ficaram por fazer 3 milhões de euros de investimento na agricultura”.

Só no âmbito da Modernização das Explorações Agrícolas, apontou o deputado, “com 24 milhões de euros previa-se um investimento de 51 milhões de euros mas, na prática, com a execução de cerca de 15 milhões de euros deixaram de ser investidos mais de 20 milhões de euros na modernização das explorações”.

Isto, exemplificou, o “quando são evidentes, em todas as ilhas, as necessidades de novas captações e estruturas de armazenamento de água com a qualidade compatível com as exigências adequadas, quando continuamos a ter água a correr para o mar e agricultores a transportar água para as explorações”.

“O Governo regional não assume as dificuldades financeiras que atravessa, apesar dos fundos europeus que vêm sendo disponibilizados ao longo dos anos e nem sempre bem aplicados no investimento sustentável na Agricultura dos Açores”, reforçou o deputado e porta-voz do PSD/Açores para a Agricultura.