Fundo Ambiental apenas apoia Festivais nos Açores
Publicado em 29 de Junho, 2018

A deputada do PSD/Açores na Assembleia da República, Berta Cabral, mostrou-se indignada, quando o Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, revelou “que apenas foram aprovados pelo Fundo Ambiental três projetos para os Açores, todos relacionados com a realização de Festivais, entre eles a Festa do Chicharro”, adiantou.

“Coloquei ao Ministro do Ambiente questões sobre o financiamento de projetos dos Açores, ao abrigo do fundo Ambiental, no âmbito de uma audição regimental na Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Poder Local, Descentralização e Habitação, onde este assumiu que as candidaturas apresentadas pelos Açores estão apenas relacionadas com a realização de Festivais, entre eles a Festa do Chicharro”, explicou a social democrata.

Berta Cabral lamenta que os Açores “não tenham outros projetos relacionadas com as variadas áreas elegíveis pelo Fundo Ambiental, e tenha sido dada prioridade apenas a candidaturas de eventos recreativos”, afirma.

A deputada adianta que o Fundo Ambiental tem por finalidade “apoiar políticas ambientais que visem o desenvolvimento sustentável, relacionadas designadamente com as alterações climáticas, os recursos hídricos, resíduos, conservação da natureza e biodiversidade, e a economia circular”.

Berta Cabral acrescenta que, em 2018, foram lançados avisos de candidatura para áreas como a Descarbonização da Indústria, Economia Circular, Educação Ambiental mais sustentável, Conservação da Natureza e Biodiversidade, Postos de Carregamento de Veículos elétricos em Campos Universitários, Alterações Climáticas – recursos Hídricos, entre outras, “tudo áreas que deveriam despertar o interesse dos entidades públicas e privadas dos Açores”, considera.

A parlamentar açoriana diz mesmo que a Região, “pela sua vasta e rica biodiversidade, pelos recursos hídricos ímpares de que dispõe, pela vantagem competitiva natural que tem em termos ambientais, não deve desperdiçar a oportunidade de aproveitar o Fundo Ambiental. Que é uma fonte de financiamento extraordinária, para financiar projetos mais sustentáveis, quer do ponto de vista ambiental quer do ponto de vista económico”.

“Apresentar projetos apenas para a realização de Festivais não é uma boa referência para a política ambiental nos Açores”, conclui a deputada do PSD.