PSD/Açores defende equiparação dos apoios às equipas femininas pelo uso da palavra ‘Açores’ já na próxima época desportiva
Publicado em 11 de Maio, 2018

Os deputados do PSD/Açores no parlamento açoriano defendem a equiparação dos apoios atribuídos pelo Governo regional às equipas femininas e masculinas, da mesma modalidade, pelo uso da palavra ‘Açores já na próxima época desportiva. O objetivo é acabar com a discriminação na atribuição destes apoios que visam a promoção externa da Região.

Segundo Mónica Seidi, “a competição desportiva é um dos setores onde, infelizmente, também nos Açores, por vezes, o devido reconhecimento e atribuição dos apoios não obedece a critérios de igualdade, não obstante as mulheres obterem excelentes resultados nas competições em que participam”.

A deputada do PSD/Açores, subscritora do projeto de resolução entregue hoje no parlamento, salienta o caso da atual época desportiva, para a qual os apoios atribuídos através de celebração de contratos-programa com equipas femininas de basquetebol, voleibol e ténis de mesa que disputam os respetivos campeonatos nacionais foi inferior aos apoios atribuídos às equipas masculinas.

“As equipas femininas de basquetebol, voleibol e ténis de mesa, que disputam os campeonatos nacionais, receberam o total de 78.416,54 mil euros, enquanto as equipas masculinas, das mesmas modalidades, receberam 256.210,27 mil euros. Importa frisar que todos os clubes beneficiados participam nas divisões nacionais mais elevadas das suas modalidades”, explica a parlamentar.

A concessão por parte do executivo regional de apoios financeiros aos clubes açorianos que participam regularmente nas provas nacionais de futebol, basquetebol, voleibol, andebol, hóquei em patins, ténis de mesa, futsal e automobilismo, tanto em masculinos como e femininos, está autorizada em resolução do Conselho do Governo de 10 de agosto de 2017 e justificam-se com o contributo que essas equipas dão para a promoção externa da Região.

“A Resolução tem em conta os diferentes graus de notoriedade para diferentes modalidades desportivas, mas os critérios que os sustentam e que justificam os diferentes montantes a atribuir não estão divulgados”, observa a deputada.

Na época 2017/2018 beneficiam deste apoio 13 clubes da Região e o atual campeão regional de Ralis, sendo que apenas três são dirigidos a equipas femininas.

“Não queremos, com esta resolução, cortar os apoios às equipas masculinas nem cortar ou reduzir os apoios que já estão previstos no Regime Jurídico de Apoio ao Movimento Associativo Desportivo. O que defendemos é a necessidade de tornar mais justa, mais equitativa e menos discriminatória a concessão dos apoios pelo uso da palavra ‘Açores’”, clarifica Mónica Seidi.