PSD/A reitera urgência da certificação da iluminação da pista do aeroporto da Graciosa, investimento que não pode ser pensado para uma década
Publicado em 10 de Maio, 2018

Os deputados do PSD/Açores no parlamento açoriano vão apresentar uma iniciativa legislativa conjunta para que o processo de certificação da iluminação da pista do aeroporto da Graciosa avance imediatamente, de modo a que a ilha possa receber voos noturnos.

O anúncio foi feito por João Bruto da Costa, deputado do PSD/Açores eleito pela Graciosa, em declarações aos jornalistas na apresentação das conclusões das jornadas parlamentares dos social-democratas açorianos, que decorreram entre terça-feira e hoje, dedicadas à análise da situação económica e social da ilha.

“A certificação da iluminação da pista do aeroporto da Graciosa, que permitirá que a ilha receba voos noturnos, está pensada, ao que parece, para uma década. O PSD/Açores, contrariamente ao entendimento do Governo, considera que o processo deve avançar imediatamente porque trata-se de um investimento que vai valorizar a mobilidade de e para a ilha”, explicou o parlamentar.

João Bruto da Costa salientou que a Graciosa enfrenta um “problema sério de acessibilidades e de mobilidade que afeta o desenvolvimento da ilha do ponto de vista produtivo e de mercado, mas também do ponto de vista do Turismo”.

“Os empresários do setor do turismo queixam-se dos cancelamentos de grupos para visitar a Graciosa. Os empresários da restauração denunciam dificuldades em desenvolver o seu negócio porque faltam pessoas para servir refeições. Os produtores não conseguem encontrar mercados para escoar os seus produtos. Chegamos, inclusive, ao ponto de o Centro de Resíduos denunciar a dificuldade que é conseguir enviar resíduos para fora da Graciosa”, enumerou o deputado.

Segundo João Bruto da Costa, “ao fim de 20 anos de Governo regional do Partido Socialista e de quase uma década de Poder Local também socialista, fica-se com a ideia de que esta ilha, de certa forma, foi sequestrada por um Governo e por um poder regional que impedem o seu desenvolvimento”.

“Não se podem fazer grandes investimentos e depois esses investimentos serem prejudicados porque a ilha não tem escoamento de produtos e porque a ilha não tem acessibilidade e mobilidade para as pessoas virem também cá conhecer as riquezas e o nosso potencial”, acrescentou.

O parlamentar frisou que “o desenvolvimento da Graciosa passa naturalmente por melhores acessibilidades, mais mobilidade de pessoas e bens e um melhor sistema de transportes que concretize um plano integrado de transportes que nunca saiu da gaveta, apesar de ter sido prometido aos graciosenses”.

João Bruto da Costa assegurou que os deputados do PSD/Açores irão continuar a apresentar propostas para melhorar a mobilidade e as acessibilidades à ilha, mas também com vista à qualificação da oferta turística da Graciosa, que tem capacidade para diferenciar a sua oferta em relação a outras ilhas açorianas, indicando as Termas do Carapacho ou a zona balnear de Santa Cruz.

“Estamos numa ilha onde a qualificação da oferta turística não tem sido feita. O PSD/Açores propôs verbas no Orçamento da Região que não foram aprovadas pelo Partido Socialista, desde logo para a zona balnear de Santa Cruz e para o Parque da Campismo do Carapacho que já podiam ter sido qualificados a tempo do próximo verão, mas não foram”, lembrou o deputado.