António Ventura alerta para a urgência de novas estratégias no setor da produção de leite
Publicado em 25 de Maio, 2018

O deputado do PSD/Açores na Assembleia da República, António Ventura, alertou o Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural para o facto do preço do leite pago aos produtores em Portugal ser, “cada vez mais, um problema nacional, sendo essencial traçar uma estratégia, também ela nacional, que possa combater de forma eficaz a crise vigente no setor”, referiu.

“É uma crise que existe, e que persiste há vários anos, pelo que não nos podemos deixar enganar pela falta de referências sobre a mesma na comunicação social como um indicador positivo, porque não o é”, diz o social democrata.

Na audição a Capoulas Santos, António Ventura lamentou mesmo que, “desde 2015, a baixa de preços pagos ao produtor estar a provar que Portugal vive uma realidade preocupante, que se confirma com os valores referentes ao mês de março, numa Europa a 28, onde estamos sempre nas últimas posições”, frisou.

O deputado realçou que “há indústrias que estão a penalizar os produtores de leite, com o não pagamento do excesso da sua quota de referência relativa a 2015, com valores muito baixos e outros mesmo sem qualquer pagamento”, explicou.

“Por outro lado, vemos produtores a optar pelo resgate, e que rumam à falência, tal a incerteza vivida no setor, com a grave baixa de preços, a que se associam as constantes campanhas difamatórias sobre o leite, a descida no consumo e ainda a receção de excedentes produtivos do restante espaço europeu”, relatou António Ventura.

O social democrata reforça que “existe uma crise persistente e profunda no setor do leite. E os dados desmentem o que disse o senhor ministro sobre o assunto”, já que, “se as medidas publicadas pelo Governo em 2017 tivessem tido efeito, Portugal não continuaria na cauda da Europa, relativamente ao preço do leite pago ao produtor”, afirma.

Para António Ventura, “a negação da realidade em nada contribui para a procura de soluções”, uma vez que o preço do leite em Portugal “não sofreu a mesma evolução que em outros países, o que comprova serem necessárias medidas nacionais, porque existe de facto um problema na produção de leite, e Portugal não pode estagnar no tempo”, alertou.

O deputado açoriano referiu-se também à questão do POSEI, no âmbito das Regiões Ultraperiféricas (RUP), sublinhando que, “com as más notícias que parecem chegar da Comissão Europeia, é cada vez mais urgente que o POSEI possa contrabalançar os eventuais prejuízos das explorações”, defende.

Assim, e frisando que “metade dos 4800 produtores de leite nacionais estão nos Açores, e asseguram mais de 30% da produção”, António Ventura diz que “só para tentar evitar o rateio das ajudas do POSEI para a Região são necessário cerca de 10 milhões de euros”, pelo que é necessário assegurar uma boa conclusão das negociações sobre um programa que é vital, cuja dotação para as RUP tem de ser reforçada”, concluiu.