PSD/Terceira responde: Sérgio Ávila apenas tenta esconder um incumprimento de Vasco Cordeiro
Publicado em 12 de Abril, 2018

O PSD/Terceira respondeu hoje ao Governo Regional, referindo que “o contrato celebrado entre o Executivo e a Câmara Municipal da Praia da Vitória é bem explícito no objetivo da requalificação integrada de parte das infraestruturas que deixaram de ter uso militar ou civil norte-americano, e não para uma mera requalificação da zona envolvente, como vem agora alegar o vice-presidente do governo regional”, referem os social democratas.

Para o PSD, a resposta de Sérgio Ávila “encerra a sua habitual incoerência e desorganização, tendo o único objetivo de tentar confundir os terceirenses. Que sentido faz requalificar a envolvente antes de serem realizadas as intervenções nas casas, sob risco até da mesma ser danificada?”, questionam.

“Num estilo que lhe é habitual, o vice presidente tenta esconder o facto de Vasco Cordeiro ter prometido, em janeiro passado, um concurso publico, a acontecer até final de fevereiro, para recuperar 138 casas dos bairros americanos e o antigo complexo escolar. Passado mais de um mês, nada aconteceu”, afirma a comissão política liderada por Francisco Câmara.

O PSD insiste que Vasco Cordeiro “defraudou os terceirenses e os empresários locais de construção civil da ilha, que aguardavam o prometido concurso público com grande expetativa. Para agora assistirem a uma mera transferência de 157 mil euros, quando era aguardada uma obra na casa dos 3 milhões de euros, de acordo com notícias veiculadas na altura e nunca desmentidas”, acrescentam.

“A ilha Terceira tem assistido a um infindável número de promessas que apenas geram expetativas, e que em nada resultam. Foi um cais de cruzeiros, um Air-Center, onde Vasco Cordeiro prometeu centenas de empregos, uma zona económica especial para o Porto da Praia, foi ainda um Hub-logístico, uma rampa ro-ro para o Porto das Pipas. São alguns exemplos do muito que foi prometido e não foi cumprido”, acusam.

O PSD/Terceira exige que sejam cumpridas “todas as promessas realizadas. Por muito que o governo regional e o seu vice-presidente não gostem, foram eles que defraudaram as expetativas dos empresários de construção civil terceirense, pelo só têm de cumprir a sua palavra, lançando o concurso público de recuperação das ex-infraestruturas norte-americanas, como prometido para fevereiro passado”, concluem.