100% diesel – Opinião de João Bruto da Costa
Publicado em 16 de Abril, 2018

O Governo anunciou que os Parques Naturais dos Açores vão dispor de um veículo elétrico o que é uma boa notícia, desde logo para aquele segmento de negócio.

No caso da ilha Graciosa é curioso que se venha “fomentar uma economia de baixo carbono” se pensarmos que o tal veículo quando tem de recarregar a bateria liga a uma tomada de eletricidade que é 100% produzida com diesel.

Depois de se ter aprovado um projeto de interesse regional (PIR) de valores a rondar os 25 milhões de euros, comconsequentes majorações e outras vantagens e ao mesmose ter atribuído 5 milhões de empréstimo não reembolsável e 2,9 milhões reembolsável, a revolução anunciada em 2012 está a debitar 0% para a rede pública.

Inicialmente, falava-se nessa iniciativa pioneira de ter uma ilha com 100% de energia chamada “verde”, depois passou para os 70/80% e agora fala-se em 65%, com base numa revolucionária tecnologia de baterias com armazenamento de energia solar e eólica (até se falou em biomassa mas com a área disponível teria de ser de produção híper-intensiva).

O certo é que o maior investimento de sempre na ilha Graciosa, cuja inauguração foi anunciada para outubro de 2016, ainda não está a funcionar e na fatura da eletricidade lá estão os 100% … diesel.