PSD/Açores questiona Governo sobre concessão das Termas do Carapacho
Publicado em 01 de Fevereiro, 2018

O grupo parlamentar do PSD/Açores questionou o Governo regional sobre o calendário previsto para o lançamento do concurso público para a concessão e exploração das Termas do Carapacho, na ilha Graciosa.

João Bruto da Costa, em requerimento entregue no parlamento açoriano, sublinha que já passaram cinco meses desde a constituição de um grupo de trabalho para a elaboração de um caderno de encargos, mas a verdade é que o concurso para a concessão daquele empreendimento ainda não foi lançado.

“Não se compreende que, passados mais de 5 meses desde a constituição de um grupo de trabalho de elaboração de um caderno de encargos, ainda não tenha ocorrido o lançamento do concurso público, desde logo porque este caso não terá a extrema complexidade que justifiquem tamanha delonga”, afirma.

O deputado do PSD/Açores eleito pela Graciosa salienta que as Termas do Carapacho foram alvo de um “avultado investimento público” de remodelação e renovação, a que se seguiram obras de correção, e constituem um “importante ativo” para a Economia da ilha no segmento das terapias de saúde e bem-estar.

“Neste momento estamos a menos de dois meses do fim do inverno e, portanto, à beira de mais um período em que a Termas do Carapacho podem, em plenitude, contribuir para uma oferta de serviços essencial à economia graciosenses”, reforça.

O parlamentar questiona ainda o executivo sobre as receitas obtidas nas Termas do Carapacho através da sua exploração pelo Governo regional e pede um esclarecimento sobre o destino dado a essas receitas de utilização do espaço pelo público e das consultas de reumatologia asseguradas no último verão.