Falhanço geral – Opinião de João Bruto da Costa
Publicado em 19 de Fevereiro, 2018

Esta semana a maioria parlamentar agendou uma interpelação ao governo sobre o ranking das escolas dos Açores.

Certamente que a interpelação do PS ao seu governo será ligeira e a narcisar-se pelo entusiasmo dos titulares que sentenciaram os resultados dos Açores como: ”ligeira melhoria”.

Não sei se esta “ligeira melhoria” resulta de alguma política inovadora que garanta mais sucesso escolar, ou se é fruto do aumento do abandono escolar precoce em que os Açores continuam líderes e que retrata um insucesso das políticas socialistas.

Em pleno carnaval conheceram-se os tenebrosos rankings relativamente às dependências, ao abandono escolar precoce, ao sucesso escolar, à violência doméstica e até em questões de alimentação saudável. Um poder com 21 anos de folia!

Se a estes indicadores somarmos a pobreza e a prevalência de baixos salários, compreendemos que o avultado investimento em mega escolas não era solução para os problemas e que muitas outras situações ajudam a explicar a dificuldade em obter sucesso em demasiadas escolas açorianas.

Nisto nem há diferenças de ilha para ilha o que revela que falharam em toda a linha.

Mais do que a “ligeira” autocrítica, este regime de 21 anos merece forte censura.