Carnaval de todos – Opinião de João Bruto da Costa
Publicado em 12 de Fevereiro, 2018

Na Graciosa o carnaval tem uma expressão própria que nos transporta para uma genuína forma de relacionamento humano e de vida em sociedade, recentemente consagrada, também, pela inauguração do seu “Museu do Carnaval”.

O carnaval graciosense é uma forte manifestação de espírito coletivo, de proximidade entre gerações, e de confraternização entre as muitas coletividades da ilha.

Durante semanas todos organizam as suas “fantasias de grupo”, que ensaiadas e abrilhantadas pela alegria dos foliões, se apresentam nas coletividades restantes, movimentando os bailes que cada um organiza.

A participação de todos na casa de todos é corolário de algo mais profundo, simplesmente traduzido na expressão de que “muito mais é o que nos une do que aquilo que nos separa”!

Ainda antes da “volta” dada pelas fantasias as coletividades visitam-se entre si, contribuído para amenizar eventuais rivalidades, próprias de quem puxa pelo que é seu nas comparações ou competições em que se envolvem.

Desprimorosamente já vi por aí chamar a este carnaval um carnaval de “bailaricos”, certamente por quem nunca viveu uma tão grande expressão de vida coletiva, onde mesmo quem tem pés de chumbo dá o seu pezinho, contagiado pela alegria de um povo que acolhe sempre com generosidade.